A escola da bola: a missão de jovens jogadores de conciliar a educação e o futebol

Esta edição do programa Em Base  busca compreender a relação dos clubes e dos atletas com a educação  durante o processo de formação esportiva. A nossa equipe conversou com jovens jogadores que ainda buscam a profissionalização, com responsáveis pelo futebol de base do Cruzeiro e com uma pesquisadora da UFMG,  para entender os desafios existentes para adaptar o mundo da bola com a necessária rotina escolar.

O abandono dos estudos ocorre ainda antes que esses atletas se profissionalizem. Para atingir o alto rendimento esportivo, os adolescentes iniciam os treinamentos muito cedo, em torno dos 12 anos de idade, e muitas vezes, a escola acaba ficando em segundo plano.

Além de prejudicar o dia a dia, a evasão escolar também pode interferir no futuro do atleta, principalmente após sua curta carreira de jogador. Não são raros os exemplos que, ao se aposentar, não tem outra profissão a seguir. Isso é agravado pelo afastamento entre atleta e escola, seja por vontade própria ou pela árdua rotina de treinamentos diários e viagens para jogos. A partir de um levantamento realizado nos 20 clubes da Série A em 2016, conclui-se que pouco mais de 2% dos jogadores da primeira divisão se formaram, estão cursando ou chegaram a estudar em instituições de ensino superior, entretanto, grande parte não chega nem a concluir o ensino médio.

Confira o resultado em nosso radiodocumentário. 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WP-SpamFree by Pole Position Marketing