A reforma do Mineirão e a influência no trânsito da UFMG

DESENVOLVIMENTO +

[ Descrição do processo ]

Após entrevista com funcionários da BHTRANS, foi constatado que a questão dos estacionamentos é ainda um assunto em aberto entre as instituições públicas – Prefeitura e Governo do Estado – e a UFMG, sendo que a proposta de fechamento dos estacionamentos em dias de jogo apresentado no Plano de Operação para a Copa ainda não foi resolvida e aguarda posicionamento direto do reitor da UFMG. Outro assunto que desperta atenção é a implementação do sistema de BRT na avenida Antônio Carlos, devido à importância da avenida no deslocamento da região, e a sua opção em detrimento da implantação de uma linha de metrô regional. Com esses dois temas que rendem bastante discussão, e levando em conta também que é possível levantar um histórico específico sobre cada uma das questões, penso em um redirecionamento da matéria cujo foco central continua sendo um levantamento das transformações por que a região tem passado em função das obras de adequação do estádio do Mineirão, porém destacando os dois principais temas que afetam o dia a dia de quem transita pela região e precisa chegar até a UFMG: estacionamento (para quem vai de carro) e transporte público (para quem transita a pé). Na ferramenta prezi (ou talvez no wix), podemos montar um layout do tipo ônibus X carro ou Nova BRT X Estacionamentos (ainda não definido), e descrever as principais situações que os pedestres e motoristas tiveram, tem e terão que enfrentar com a reforma do Mineirão. Falta ainda um posicionamento das autoridades da universidade acerca do tema; além disso, estou pensando na melhor forma de incluir a opinião de estudantes neste formato.

Relatório de Apuração

Bárbara Ester

Etapas desta publicação

Proposta
Produto

1 comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *