A violência nas principais cidades universitárias do Brasil

Tema: Comparação entre os números e tipos de violência nas cidades em que universidades exercem grande influência na população e na dinâmica local.

Proposta: a proposta da nossa pesquisa é conseguir estabelecer uma relação da violência, comparando algumas “cidades universitárias” brasileiras, onde se sabe que a população jovem é consideravelmente maior do que em outros centros urbanos do Brasil. Serão foco de nosso trabalho as cidades de São Carlos-SP, Marília-SP, Ouro Preto-MG, Santa Maria-RS, Londrina-PR, Lavras-MG, Viçosa-MG, São João del Rey-MG, Vitória da Conquista-BA, e Santarén-PA.

Perguntas:
1) Há uma disparidade muito alta nos níveis de violência entre as cidades escolhidas?
2) Há diferença no número de homicídios, latrocínios, violência contra mulher ou jovens nessas cidades, quando comparadas aos grandes centros urbanos brasileiros?
3) O nível de violência nessas cidades tem crescido com o passar dos anos? (Se possível, comparar os números de cada cidade antes e depois de as universidades entrarem com tanta relevância na dinâmica local).

Recursos: uso de infográficos comparativos, utilizando como dados o nome da cidade, sua população jovem ( adolescentes – até 25 anos), população adulta (acima de 25 anos), tipos de violência mais praticados e evolução desses números com o passar do tempo.

Equipe

Gabriela Sorice, Luana Flávia, Nathalia Mazzieiro

Etapas desta publicação

Desenvolvimento
Produto