Alunos desenvolvem aplicativo baseado em série televisiva de sucesso

Graduandos de comunicação da UFMG projetaram jogo sobre a série The Walking Dead como uma forma de aproximar os fãs e a série em uma plataforma online

img_4111

O Laboratório de Convergências Intermídia (LabCon) realizou na quinta-feira, 18 de agosto, o I Seminário LabCon. O evento organizado por discentes do curso de Comunicação Social da UFMG mostrou trabalhos desenvolvidos pelos alunos nas disciplinas ligadas ao núcleo de pesquisa. Uma delas é o Laboratório de Mídias e Linguagens, ministrado pela Professora Geane Alzamora, onde alunos desenvolveram o jogo The Walking Dead – Safe Zone e o apresentaram no seminário.

A série The Walking Dead adaptada dos quadrinhos para a TV norte-americana estreou em 2010. A trama se desenvolve em um cenário pós-apocalíptico em que um grupo de sobreviventes precisa se adaptar a um novo mundo povoado por walkers e outros seres humanos capazes de tudo para permanecerem vivos. Neste ano, a season finale da sexta temporada deixou um enorme cliffhanger que deixou os fãs em êxtase e extremamente ansiosos para a nova temporada, que será lançada no final de 2016. Partindo dessa premissa, os alunos Ariana Santos, Beatriz Valle, Isabela Cardoso, Pedro Ivo e Rafael Medeiros criaram a proposta de um jogo para smartphones e tablets para promover a série e onde os fãs pudessem interagir. Consiste basicamente na construção de um quiz associado as redes sociais, Twitter e Facebook, onde o usuário desafiará outros jogadores.

No seminário os integrantes do grupo Ariana Santos, Beatriz Valle e Rafael Medeiros expuseram os processos de desenvolvimento do aplicativo, as pretensões e objetivos, além de como se relaciona com os processos de produção e promoção da série.

A escolha de produzir um jogo sobre The Walking Dead é justificada pelo fato de, como apontado pelos alunos, se encaixar perfeitamente no fenômeno transmídia e estar presente em várias plataformas. Essa dinamicidade permite a participação de usuários que constantemente produzem fanfics, cosplays, e também utilizam memes nas redes sociais que sempre mantém o público engajado, mesmo durante os períodos de hiatos da série. Quanto ao enredo, muitos “fios soltos” são deixados o que colabora para a cultura participativa de fãs que exploram a história e criam teorias e especulações. Todos esses fatos agregam na característica transmídia e ajudam na atividade do jogo.

Por enquanto o jogo ainda não passa de um projeto, mas já durante o LabCon foi possível perceber o interesse do público. Quando perguntados sobre a possibilidade de fazer o aplicativo se tornar realidade, os alunos que desenvolveram o projeto se mostraram dispostos a trabalhar com colaboradores caso a oportunidade se apresente futuramente.

EQUIPE

Anna Alice Nogueira
Bruna Martins
Gustavo Moreno
Isabela Freitas
Vítor Gomes