Arte, cultura e lazer a pé e sem gastar muito?

Procurando uma programação cultural e entretenimento sem gastar muito em BH? Preparamos um roteiro para você, fomos à rua e contamos aqui nossas impressões e dicas.

Percorremos o centro da capital mineira, na tarde do dia 8 de março, dispostos a encontrar algo bacana para fazer com os amigos. E encontramos! Pensando em locais que agradem os bolsos e as carteiras, estabelecemos um limite de R$ 50,00. Não gastamos nem R$ 30,00.

Aí, podem surgir aqueles argumentos: “Sei que existe opções baratas e gratuitas em BH, mas não tenho carro para ir”. A resposta é simples: não precisa de carro. É possível fazer um trajeto a pé e podemos provar.

Tudo começou com um almoço entre amigos no edifício Maleta, depois seguimos para um passeio em três exposições e para fechar um cineminha. As exposições foram bem variadas e até conhecemos um leilão com peças a partir de R$1,99. O evento é uma iniciativa do coletivo Piolho Nababo. A ação é uma sátira aos leilões que rodeiam o mundo da arte.

Vamos dividir nossa rota com vocês. Se animem, façam o trajeto e compartilhem a experiência com a gente. BH por menos de 50 e a pé é possível. #BHate50

 


Ver BH: roteiro de baixo custo e a pé num mapa maior

Reportagem

Bianca Martimiano, Laiza Monique e Pedro Lucchesi

Etapas desta publicação

Proposta
Desenvolvimento

5 comments

  • Victoria Bravo

    Foi muito simpático ler as descricoes dos lugares, achei a redacao muito informativa e facil de ler. O google permite que o roteiro seja simple e bem facil de compreender. Com os links no mapa é possivel de aceder a mais informacao sobre os lugares.
    Legal, simple e fácil de usar!

  • barbarasilva

    Gosto muito da ideia do mapa comentado onde vocês inseriram não somente a descrição dos locais visitados, mas também fotos e links. Mas senti falta de ver este material dento do contexto da crônica que estava na proposta de vocês, com a presença mais marcante do personagem que fez o percurso, as outras mídias (vídeo, audio, mais fotos), além da possibilidade de interação para que quem já fez o roteiro pudesse fazer comentários.

  • Geane Alzamora

    Oi pessoal,
    também senti falta de um tom mais de crônica no texto, tal como planejado. Mas o roteiro no mapa ficou bem interessante! Sugiro rever o lead, em especial a primeira frase.
    Geane

  • Bianca Andrade

    Obrigada pelos comentário Bárbara e Victória! Geane, fizemos as modificações no lead e a divulgação no facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *