BH em jogo: conhecendo a cidade através das lendas urbanas.

DESENVOLVIMENTO +

Durante esse período nos focamos em pesquisar sobre as principais lendas de BH e selecionar aquela que servirá de fio condutor para o nosso produto. Selecionamos, como possíveis de “gamificar” as seguintes histórias:

– Loira do Bonfim
– Capeta do Vilarinho
– Fantasma do Palácio
– Cintura Fina

Pesquisamos também sobre a cultura e peculiaridades do espaço urbano onde cada história se passa, para podermos integrar essas informações nas dicas e nos textos que estarão inseridos no site.
Além disso, nesse período nos focamos em desenvolver e fechar melhor a ideia do game como as regras, dicas das fases, instruções, além de construir a narrativa que conduzirá o jogo.

Uma preocupação que nos aflige é se teremos os recursos e a capacidade técnica para desenvolver o projeto que idealizamos. No entanto estamos nos focando em fazer uma espécie de protótipo, uma versão bem mais simplificada, provavelmente em uma plataforma acessível, que apresentará nossa ideia e dará oportunidade do usuário “brincar”, porém de uma forma mais limitada.

Os próximos passos é finalizar a proposta estética do game, para podermos produzir as imagens e colocar, efetivamente , o site no ar.

Equipe

Arnaldo Barbosa, Larissa Campos, Luisa Alfenas, Paula Pinheiro

Etapas desta publicação

Proposta

5 comments

  • barbarasilva

    Fiquei pensando nos comentários anteriores e acho que o link de vocês com o BHate50 é propor que as pessoas conheçam a cidade por meio das lendas urbanas e cada uma dessas citadas, ao menos a Loira do Bonfim e Capeta do Vilarinho, que são lendas que eu já ouvi falar, trazem inclusive no nome uma região da cidade. Fiquei imaginando as imagens atuais da cidade perpassadas com essas lendas.

    Gosto muito da proposta de vocês.
    Torcendo para que encontrem a plataforma para desenvolver o jogo como imaginaram.

  • gustavoaleixo

    A ideia de abordar as lendas foi muito boa, assim como a opção de criar um game para exemplificar cada uma das historias, gerando também uma interação bacana com quem acessar o jogo. No entanto, não me parece claro como este jogo possa ser linkado com a temática BH até 50.

  • Geane Alzamora

    Boa proposta, mas como será produzido o game? Com quais imagens, quais recursos de linguagem, qual plataforma?
    Geane

  • Anna Luísa Silveira

    Oi gente,

    Adorei a temática de vocês, bem interessante e diferente de outras propostas, eu só não sei/entendi até que ponto a proposta continua coerente com o projeto #BHate50. E assim como dito pelo grupo, também fiquei pensando na viabilidade desse game e como ficará na prática. De toda forma, espero que encontrem recursos para fazê-lo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *