Contraste: comércio na área Fifa

PAUTA +

Pauta de: Kelly Cardoso e Marina Novais

Tema: Avenida Coronel José Dias Bicalho: os contrastes da área Fifa para os comerciantes da região

Histórico e Resumo:

A Avenida Coronel José Dias Bicalho é a divisão dos bairros São Luiz e São José e é a principal área comercial da região. Por se situar próxima ao Mineirão, a Avenida faz parte da área de restrição da Fifa.

De acordo a Lei Geral da Copa (lei 12.663 de 5/06/2012), o raio de 2km dos ambientes oficiais da Copa do Mundo e da Copa das Confederações fica sob jurisdição da Fifa durante os jogos oficiais. Segundo o artigo 11 da referida lei, “a delimitação das áreas de exclusividade relacionadas aos Locais Oficiais de Competição não prejudicará as atividades dos estabelecimentos regularmente em funcionamento, desde que sem qualquer forma de associação aos Eventos (…).” A legislação estadual para a Copa (lei 20.711 de 11/06/2013)  também traz em seu artigo 6 que “é assegurada a continuidade das atividades comerciais dos estabelecimentos já existentes e regularmente instalados em áreas compreendidas pelas zonas de restrição comercial (…), desde que tais atividades sejam conduzidas de forma consistente com práticas passadas (…).”

Durante os jogos da Copa das Confederações, a Avenida foi utilizada como terminal de desembarque dos ônibus especiais que levavam torcedores ao evento. A partir da 0h dos dias anteriores aos jogos começava a operação de trânsito no entorno do estádio, ficando proibido estacionar na Avenida. Dessa medida decorrem várias implicações para os comerciantes locais e, como poderia se esperar, há pessoas impactadas positiva e negativamente.

Proposta da matéria: Abordagem com foco em personagens fortemente afetados pela Copa na área Fifa, mostrando o contraste entre comerciantes que se beneficiaram e aqueles que foram prejudicados com os jogos. O recorte espacial da reportagem será a Avenida Coronel José Dias Bicalho. O objetivo é recolher depoimentos dos comerciantes da Avenida.

Perguntas:

– Os comerciantes foram consultados quando da preparação do Brasil para a aplicação como país sede? Houve algum tipo de contato que pudesse levar em conta as especificidades dos envolvidos com o evento na área Fifa?

– Quais eram as expectativas dos comerciantes quando o Brasil foi escolhido para receber a Copa?

– Os comerciantes receberam alguma orientação sobre se deveriam funcionar ou não nos dias de jogo?

– Houve alguma restrição de marca/produto relacionada aos patrocinadores do evento? Se sim, como foi realizada e informada e como foi realizada? Houve algum prejuízo decorrente?

– Como foram informados sobre a restrição de estacionamento? O que acharam dessa medida?

– Existe algum órgão que manteve contato mais próximo com os comerciantes antes e durante do evento? Se sim, qual e como foi o relacionamento?

– Quem funcionou durante a Copa? Por que? Obteve lucro ou prejuízo?

– E quem não funcionou? Por que? Foi muito prejudicado?

– Quais as expectativas para a Copa em 2014?

Fontes:

Para a matéria deverão ser usadas histórias particulares, dando destaque aos personagens. Para isso, entrevistas mais profundas devem ser realizadas com personagens chaves (cerca de 4 – algumas sugestões em negrito na lista), apontando casos especiais e peculiares. Os demais comerciantes devem ser entrevistados de forma breve, a fim de saber detalhes pontuais. Essas informações mais gerais deverão ser utilizadas para a criação de um mashup comparativo como descrito ao final.

Recursos de linguagem:

Sugestão de elaboração de um infográfico interativo no qual a Avenida seja retratada, possivelmente em formato de ilustração ou em foto satélite estilo Google Maps (mashup). O objetivo é mapear as fontes entrevistadas e explicitar o contraste a partir de cores: verde para quem “se deu bem” e vermelho para os prejudicados. Os entrevistados em profundidade devem ser retratados por meio de fotografias e/ou vídeos, que devem ser inseridos no infográfico/mashup com maior destaque. Já as outras fontes  podem trazer apenas as respostas do breve questionário.

3 comments

  • Carlos d'Andréa

    Oi, dupla, como comentei antes, achei a pauta bem delineada e com fontes e linguagens adequadas. gostei! Uma ressalva: a avenida não está no raio de 2km, e sim em uma área de restrição de estacionamento, certo? É importante diferenciar isso.

  • Aryanne Araújo

    Olá! A pauta está muito bem estruturada e percebemos que houve uma breve apuração que nos auxilia na produção de uma boa reportagem em um curto espaço de tempo. A proposta de linguagem ficou muito interessante e enriquecedora.
    Aryanne Araújo, Gabrielle Cunha, Graziella Cintia, Raquel Siqueira.

  • camilamarques

    Gostamos bastante do trabalho, meninas. A pauta está bem detalhada, provavelmente, vai ajudar muito a pessoa que for trabalhar em cima dela. Além de contar com o auxilio de bom tema, visto a importância de se levantar discussões como essa. Afinal, a maioria de nós nunca imagina que os comerciantes locais poderão sofrer algum tipo de dano ou prejuízo. Contudo, ressaltamos ainda mais a questão dos recursos de linguagem, a ideia do infográfico é, realmente, muito boa. Em geral, conteúdos visuais atraem bem mais a atenção dos leitores. Como publicitários, temos certeza de que essa é uma boa maneira para ‘promover’ o artigo. Bárbara Nery, Camila Santos Marques, Carla Resgala, Débora Vieira e Pedro Mol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *