Controvérsias no Oscar 2017 – Casey Affleck ganha o prêmio de melhor ator e Moonlight, em uma reviravolta, fica com o prêmio de melhor filme.

Introdução

A análise consiste em retratar a repercussão gerada nas redes sociais acerca do Oscar 2017 nas páginas do Facebook oficial The Academy e TNT Brasil, que é o canal de televisão oficial que transmite o Oscar no Brasil. Além dessa mídia social, o trabalho contempla o levantamento de dados gerados pela divulgação da playlist 2017 Oscars, no canal oficial da Academia no YouTube, com os vídeos apresentando os melhores momentos e os vencedores da última edição. O período analisado se estende de 5 dias antes a 5 dias após a cerimônia, a qual aconteceu em 26 de fevereiro deste ano. Sendo assim, os dados utilizados serão referentes aos dias 21 de fevereiro até 03 de março, observando as variações de publicações e interações nas páginas antes, no dia e posterior ao evento. Serão analisadas a quantidade de visualizações, likes e dislikes, o número de comentários e em alguns casos o conteúdos deles sobre o intuito de identificar como o público de cada rede social se relaciona com o evento e suas repercussões.

A edição do Oscar desse ano foi marcada por várias polêmicas, como a indicação de vários atores negros (o que não ocorreu na última edição de 2016), a entrega do Oscar de melhor ator para Casey Affleck, o qual já foi acusado de assédio sexual, e o erro ocorrido na premiação de melhor filme, quando os envelopes foram trocados ocasionando o anúncio de vencedor como “La La Land” quando na verdade seria “Moonlight”. Dessa maneira, levando em conta o teor polêmico que circula as eventualidades ocorridas na cerimónia o trabalho se propõem a focar sua análise nos repercussões por elas geradas.

Embasada na Teoria Ator Rede a análise pretende ressaltar as controvérsias geradas pelas questões incomuns vivenciadas durante a premiação deste ano (2017). Analisando como cada internauta se posiciona formando um novo grupo apoiando sobre uma temática e reconfigurando a opinião de outros grupos dentro de uma rede comunicativa de troca de opiniões. Isso poderá ser feito a partir da observação das reações geradas pelos posts específicos de cada polêmica e também pelo conteúdo dos comentários dentro das mesmas postagens ou até mesmo a quantidade de comentários produzidos.

A ferramenta utilizada para extração de dados nas páginas analisadas do Facebook será o Netvizz. Com os dados extraídos, utilizaremos o Gephi para produzir gráficos de interação entre as páginas relacionadas. Também será utilizada a ferramenta Tableau Public, possibilitando a obtenção de recursos que demonstram graficamente a quantidade de posts, comentários e reações, servindo como base para analisar os posts mais comentados e com mais reações para uma análise mais específica dos comentários na própria página. Sendo esse o objetivo de maior destaque do grupo, será provavelmente a ferramenta mais empregada para o desenvolvimento da análise. Sobre o objetivo de torná-la mais completa será também utilizada a ferramenta YTDT, a qual permitirá extrair os dados da playlist selecionada para gerar gráficos e fazer a análise com o Tableau.

Análise de interações da página TNT Brasil pelo GEPHI

Na sequência, resolvemos observar como a página se interligava a outras páginas por meio de curtidas. Nos focamos na relação em grau 1, já que a relação em grau 2 apresentaria várias conexões e impossibilitaria uma melhor visualização e análise. Os tamanhos dos nós foram definidos de acordo o número de curtidas de cada página.

Em grau 1, percebemos que a página da TNT Brasil curte apenas 12 páginas. Nenhuma dessas páginas são patrocinadores do evento ou possuem ligação com o Oscar. A página inclusive não curte a página oficial da Academia. Dentre as páginas curtidas, a maioria delas são canais de TV, demonstrados em rosa, como Warner Channel, TCM, Space e Glitz. Ainda existem 6 outras categorias além de canais de TV, que o Gephi, ao separar os nós por categoria em modularidade, não consegue determinar com precisão cada uma, provavelmente devido à descrição da própria página. A seguir descrevemos quais são essas páginas curtidas pela TNT Brasil:

Rosa > Canais de TV: Warner Channel, TCM, Space, etc;
Verde Claro > Programas de TV: Falling Skies, American Music Awards;
Verde escuro > Filmes: WB Series;
Azul > Premiação de TV: Screen Actors Guild Awards;
Marrom > Figura pública: Alessandra Ambrosio;
Vermelho > Notícias e Site de mídia: One Direction Brasil;
Laranja > Músico e Banda: One Direction Brasil Fã Clube;

Análise da página TNT Brasil pelo Tableau Public

Começamos nossa análise pela página da TNT, analisando os dados extraídos no Tableau Public. A página oficial da TNT Brasil possui até a data da realização deste trabalho, 3.056.816 curtidas, um número bem considerável por se tratar de um canal pago. Acreditamos que esse número tem relação com o grande número de posts que a página realiza, sempre buscando engajamento com o público, se apropriando e até criando novos memes relacionados a filmes, principal conteúdo do canal.

O mapa abaixo mostra como as 3.056.816 curtidas são divididas nos países ao redor do mundo, sendo que o Brasil apresenta o maior número de seguidores, 2.824.147.

Ao longo dos 11 dias analisados, de 21 de fevereiro a 3 de março, a página postou 144 vezes, com maior concentração de posts no dia de transmissão da cerimônia. No gráfico apresentado abaixo podemos perceber que a página possui um volume de postagem constante, inclusive com muitos posts chamando os internautas para interagirem por meio de comentários, curtidas e reações. No dia 26 de fevereiro, dia da cerimônia, vemos que o número de publicações é enorme, e muitas tiveram destaque tanto em curtidas como em comentários. Observamos que não necessariamente uma publicação muito curtida é muito comentada e vice-versa. Isso também se deve ao conteúdo dos posts, se chamam ou não as pessoas a participarem, como já comentamos.

No mesmo gráfico mostrado a seguir, apresentamos todas as publicações realizadas nos dias selecionados. Cada publicação possui uma cor e foram divididas por número de comentários que receberam na parte de cima e número de likes recebidos na parte de baixo do gráfico.

Dentre os vários posts da página, resolvemos dar destaque para os que demonstraram melhores resultados em curtidas e em comentários e também para os posts relacionados ao ator Casey Affleck e ao filme Moonlight. No gráfico abaixo temos em destaque o post que apresentou o maior número de curtidas no topo, alcançando mais da metade de curtidas do segundo colocado e no tom azul mais escuro o post que conseguiu mais comentários.

Analisando o post de maior curtidas, percebemos que ele se trata de um post patrocinado da Samsung, mais especificamente do celular Galaxy S7 Edge. Além disso, os dois homens que aparecem no gif são youtubers famosos que comentam sobre cinema no canal Pipocando.

Aproveitando a temática do OSCAR, a empresa se une à página da TNT e a influência dos youtubers para promover o seu produto. Diante desta observação, é plausível afirmar que o número de curtidas alcançado se deu em grande parte por ser um post patrocinado. Provavelmente, além de fazer a parceria com a página da TNT, a Samsung deve ter patrocinado o post para atingir mais pessoas e conseguir mais curtidas. O mesmo vale para a TNT. Como ela é o anunciante da marca, ele deve fazer com que aquele post atinja o maior número de pessoas para apresentar bons resultados ao seu cliente. No decorrer da análise, vamos observar que a página da TNT se utiliza muito de seus mais de 3 milhões de seguidores para fazer anúncios de marcas relacionados ao seu conteúdo. O post apresenta mais de 10 mil reações, das quais a maioria são curtidas, apenas 21 compartilhamentos e 44 comentários.

Em relação ao post como maior número de comentários, observamos que se tratava de uma transmissão ao vivo horas antes do início da cerimônia, em que vários youtubers e webcelebridades comentavam sobre os filmes e indicações. A transmissão durou 5 horas e 38 minutos, ou seja, ela aconteceu ao mesmo tempo da premiação que foi transmitida no canal. Por se tratar de uma transmissão ao vivo pelo Facebook, muitas pessoas acompanham a transmissão participando com comentários no post, o que explica o fato dele ter se sobressaído no número de comentários. Os resultados do vídeo capturados durante a realização dessa análise apresentaram 3,5 mil reações, 2,7 mil comentários, 301 compartilhamentos e 106 mil visualizações.

No gráfico abaixo temos a comparação dos dois posts com es seus respectivos números de comentários, curtidas em comentários, “likes” e reações. É notável a disparidade em curtidas do primeiro post, enquanto no segundo os comentários que se destacam, mas as outras interações também obtiveram bons resultados.

Partindo agora para o plano da controvérsia, escolhemos o post que comenta sobre a estatueta recebida por Casey Affleck e o abraço recebido por seu irmão Ben Affleck logo após o anúncio de que ele foi o vencedor. O post não tem um número significativo de reações e comentários, 454 e 58 respectivamente. No entanto, o post também possui um patrocínio do celular da Samsung, dessa vez em um layout mais rebuscado e não atrapalhando na informação que deseja passar que é a foto do ator.

No gráfico abaixo temos mais detalhadamente as informações do post, utilizando o Tableau. Podemos ver que as reações se concentram no “like”, com “angry” e “love” no segundo e terceiro lugar respectivamente. Os dados apresentam uma diferença de duas reações, relativas à data de extração dos dados com a data de captura da imagem do post na página. No período em que extraímos os dados a publicação possuía 452 reações, duas a menos que na imagem apresentada acima. Em relação aos comentários, observamos que alguns comentários não ficam visíveis na página e que as curtidas nos comentários possuem um valor significativo.

Dentro do que propomos observar a partir da controvérsia envolvendo o ator, na análise do post que apresenta a sua premiação na página, percebemos que nenhum dos comentários citou a questão do ator ter sido acusado de assédio. Apesar de um alto número de reações que mostravam revolta, uma análise observando todos os comentários demonstrou que elas são apresentadas como uma raiva pelo fato de não ter sido o ator preferido deles a ter ganho o prêmio. Os comentários se dividem em três grandes grupos: pessoas reconhecendo o prêmio dado ao ator, confirmando o merecimento; outros criticando o comentarista do canal que ficou torcendo para o ator Denzel Washington; e um terceiro grupo que comentou que o prêmio deveria ser dado para Denzel. Dessa forma, percebemos que o público brasileiro que comentou e participou nesse post, não se manifestou sobre as acusações sofridas pelo melhor ator de acordo com cerimônia. Vale ressaltar que quando o ator foi indicado ao prêmio, ele já era acusado pela segunda vez por assédio sexual, e inclusive deixou de ser aplaudido por algumas celebridades na ocasião da entrega.

Comentários no post de Casey Affleck

Comentários no post, em sua maioria, faziam menção ao fato de o ator Denzel Washington não ter se sagrado vencedor.

Partimos então para uma análise envolvendo dois posts relacionados ao filme Moonlight: Sob a Luz do Luar.

O post de melhor filme também é patrocinado pela Ben & Jerry’s, sendo mais um post com anúncio na página. Apesar de ser um post patrocinado, ele não conseguiu atingir muitas pessoas, já que em relação ao post seguinte, também do filme, percebemos que o número de likes é semelhante. Por causa da mudança repentina na entrega da estatueta de melhor filme, parece que o post foi feito de forma rápida, começando com um “OU NÃO”, indicando que eles já haviam anunciado La La Land como o grande vencedor da noite. Essa rapidez também é notada quando vemos que eles nem se deram ao cuidado de corrigir o nome do filme, que acabou ficando como “Moonlight: Sob a Luz Luar” e não “Moonlight: Sob a Luz DO Luar”.

O segundo post que destacamos de Moonlight foi o primeiro prêmio dado ao ator Mahershala Ali, como melhor ator coadjuvante. A premiação do ator foi bastante comovente e quebrou a expectativa em relação ao Oscar de 2016, ocasião em que nenhum ator negro sequer chegou a ser indicado em uma categoria. O post, talvez por ser considerado de “menor relevância”, não foi patrocinado por nenhuma marca, mas alcançou número significativos, com um grande número de “likes” e reações de “love”.

No gráfico abaixo temos uma comparação mais detalhada dos números dos dois posts descritos acima. O primeiro post se destaca nos comentários e nas reações “love”, mas também obteve um grande número de curtidas em comentários. O segundo também apresenta um grande número de curtidas, mesmo sem receber nenhum patrocínio.

Análise de interações da página The Academy pelo GEPHI

Na análise de grau 1 das páginas que o Oscar curte, percebemos que não há um padrão para a escolha dessas páginas. Definimos o tamanho dos nós pela número de curtidas que cada página possui no Facebook e as cores foram escolhidas por categoria. Nesses grupos se destacam atores e atrizes como Jack Black, Kate Winslet e Channing Tatum; a apresentadora que se enquadra na categoria figura pública Ellen DeGeneres, responsável pela selfie mais conhecida do mundo, tirada na cerimônia de 2014; e outras páginas de revistas, lojas e instituições, divididas como artes e entretenimento, como a própria página The Academy; companhias de mídia e notícias; programas de TV; organizações sem fins lucrativos; e as categorias em cinza que se dividem em músicos e bandas, redes de TV, produtos e serviços, cinemas, comunidades, etc.

Análise da página The Academy pelo Tableau Public

A página oficial da Academia é classificada como Artes e entretenimento em Beverly Hills. A página possui até a data da análise 2.772.044 curtidas, sendo que o Brasil fica em quarto lugar na relação dos países que mais curtem a página. O mapa abaixo mostra a relação dos países que mais curtem a página, com EUA em primeiro lugar, México em segundo, Índia em terceiro e o Brasil na quarta posição.

No período analisado, foram 28 posts feitos pela página. Diferente da página da TNT, a página da Academia possui uma frequência de postagem muito menor. A maioria dos posts são relacionados a discursos históricos e histórias relacionadas ao cinema. Por não possuir uma interação direta com o público, como observado na página da TNT, a página da Academia apresenta muitos seguidores por todo o seu prestígio e fama, já que seu principal evento acontece uma vez ao ano.

Na primeira análise, selecionamos os posts com maior número de curtidas nas colunas e definimos por cor os posts com maior número de comentários. De forma semelhante ao que foi observado na página da TNT, o post com maior número de curtidas é patrocinado pela empresa AT&T e o post com maior número de comentários também é uma transmissão ao vivo.

No gráfico abaixo separamos os posts em relação ao dia em que foram postados e em relação ao número de comentários e curtidas que receberam, assim como na análise da página da TNT.

O post mais curtido da página The Academy, link acima, refere-se a um gif de parte da apresentação do artista musical Justin Timberlake, o qual entrou cantando seu sucesso nacional “Can’t Stop That Felling”. Trata-se de um post patrocinado pela AT&T, em inglês American Telephone and Telegraph, uma das maiores companhias de telecomunicações americana e do mundo.

Assim como no post mais curtido da página da TNT Brasil, esse é um post patrocinado, ligado a AT&T, mas sem referência a qualquer tipo de produto ou serviço. O conteúdo do post faz referência apenas à apresentação musical na cerimônia. O sucesso do post pode estar relacionado tanto ao patrocínio quanto à relevância do post, com a presença do famoso cantor Justin Timberlake. O post conseguiu mais de 24 mil reações e mais de 20 mil curtidas.

O post com maior número de comentários foi a transmissão ao vivo direto do tapete vermelho, onde todo os atores e convidados entram para a cerimônia. A transmissão, que tem pouco mais de 4 minutos, mostra o ponto de vista de quem está entrando para a cerimônia pelo tapete vermelho, mesma visão dos atores e convidados. Ao contrário da transmissão da página da TNT, essa não convida as pessoas a participarem e nem possui uma voz narrando o que está acontecendo.

Mesmo sem convidar as pessoas a participarem, quem assistiu à transmissão comenta das formas mais variadas, como o vídeo ser legal, expectativas para a cerimônia, dizer que o sonho delas é estar ali algum dia. O mais interessante nesse tipo de post é que o comentário apresenta o momento do vídeo que as pessoas estavam assistindo, permitindo assim que elas comentem e marquem coisas pontuais no vídeo. Dessa forma, o vídeo conseguiu mais de 2 mil comentários, número muito interessante, se compararmos que atingiu quase o mesmo número de comentários da transmissão da página da TNT com uma duração muito menor. Abaixo apresentamos os números do post:

Dentro das controvérsias, o post realizado pela página que mais se aproximou das questões foi o que parabenizou a atriz Viola Davis com um trecho do seu discurso. Viola foi a vencedora do prêmio de melhor atriz coadjuvante. Além de ser a vencedora que pareceu ter o maior apoio do público, Viola é mulher e negra, diferente da maioria das outras atrizes indicadas.

No trecho do discurso, Viola diz: “Eu me tornei uma atriz, e graças a Deus fiz isso, porque nós somos os únicos profissionais que celebram o que é viver uma vida”. O post teve mais de 8 mil reações, sendo mais de 7 mil curtidas.

Abaixo apresentamos os números do post:

Análise Playlist 2017 OSCARS no YouTube

A página oficial Oscars no YouTube possui 626.566 inscritos e um total de visualizações maior que 548 milhões. A página existe desde 3 de fevereiro de 2006 e conta com mais de 3 mil vídeos.

Com base na Ferramenta YTDT (YouTube Data Tools) extraímos os dados da Playlist 2017 Oscars com os melhores momentos e todos os premiados da edição de 2017. Na Playlist, temos 28 vídeos, com 24 apresentando todos os prêmios distribuídos na edição e mais 4 vídeos contando com a abertura da premiação, uma homenagem aos filmes com famosos ao redor do mundo (no Brasil, Seu Jorge e Lázaro Ramos falando sobre seus filmes favoritos), uma homenagem à física Katherine Johnson e um discurso da presidente do Oscar durante a cerimônia.

No gráfico abaixo, ranqueamos os vídeos com o maior número de likes na coluna e colorimos de vermelho os vídeos com o maior número de dislikes. Diferente do Facebook, o YouTube permite que os usuários deem dislikes nos vídeos que eles não gostam. Porém, observamos que preferencialmente os vídeos com mais likes também são os vídeos com mais dislikes, com exceção da premiação de Viola Davis e da premiação de Esquadrão Suicida. Em nossa análise, a diferença apresentada nesses dois vídeos se dá porque a maioria das pessoas concorda que Viola foi merecedora do prêmio que recebeu, enquanto Esquadrão Suicida não.

Os dois vídeos mais curtidos correspondem aos dois últimos vídeos da playlist ou as duas últimas premiações do evento. Dentre os cinco primeiros mais curtidos, aparecem as nomeações de Melhor Atriz, Melhor Filme, Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Ator e Melhor Ator Coadjuvante, representando bem quais os prêmios pelos quais as pessoas se interessam mais.

Todos esses vídeos se encaixam nos aspectos que escolhemos analisar. Tanto a confusão da nomeação de Moonlight para melhor filme, ocasionada pela troca de envelopes com o nome dos vencedores, quanto a questão de Moonlight ser um filme composto praticamente por atores, diretores e produtores negros e pelo fato de Viola Davis ser negra, com a polêmica do ano passado em que nenhum ator negro seque recebeu uma indicação.

Em seguida, montamos no gráfico abaixo a relação de comentários com visualizações. Os cinco principais aparecem novamente, apesar de em ordem diferente de classificação. Nesse quesito, percebemos que os vídeos mais comentados foram a premiação de melhor filme por Moonlight em primeiro, a nomeação de melhor atriz para Emma Stone em segundo e a de Casey Affleck como melhor ator em terceiro. Utilizamos a cor e o rótulo na frente para mostrar quais vídeos, entre os mais comentados, também foram os mais visualizados, se destacando em azul os que mais foram vistos. Portanto, apesar de ter sido o mais comentado, Moonlight foi o quinto vídeo mais visto, mostrando que apesar de ter gerado bastante discussão, não atraiu muitas pessoas, porém as que assistiram o vídeo participaram bastante comentando.

Na análise dos comentários, assim como na análise dos posts, a maioria das pessoas não comentou sobre as controvérsias que nos propomos a analisar. Muitas pessoas citaram o caso de assédio de Affleck, mas diziam que isso não influenciava na sua premiação e que o ator foi merecedor do prêmio. Os que discordavam da premiação é porque tinham outros atores preferidos.

Conclusão

Diante dos dados analisados, não conseguimos chegar a grandes resultados acerca do objetivo principal da análise, mas descobrimos outras informações importantes. As páginas The Academy , TNT Brasil, e a playlist 2017 Oscars do canal oficial no YouTube ficam longe das controvérsias e dessa forma os telespectadores também. O que importa para eles é a cerimônia que está acontecendo no dia e quem serão os vencedores. Discussões fora da cerimônia, como o indicação dos atores negros ou a indicação de Casey Affleck pelos casos de assédio ficam irrelevantes diante do grande dia e interessa mais saber quem vão ser os grande ganhadores da noite.

O aspecto mais interessante que percebemos é como as páginas utilizam do seu grande número de seguidores para produzir post patrocinados e gerar engajamento, conseguindo um grande número de seguidores e depois aproveitando dessa “vitrine” nas redes sociais para a comercialização de posts patrocinados por grandes marcas. Em relação ao número de curtidas, esses posts acabam alcançando um grande número de pessoas. Porém, são as transmissões ao vivo e os posts que perguntam e propõe desafios aos usuários do Facebook que conseguem um número expressivo de comentários e participação.

Equipe:

Guilherme Silveira, Jude Civil, Luiza Prado e Felipe Manoel.