#DataMapa Homicídios por armas de fogo no Vale do Jequitinhonha

Decidimos trabalhar com o Vale do Jequitinhonha, pois é uma região à qual estamos familiarizados, por ambos do grupo já termos trabalhado com o Vale e visitado a região. A partir do nosso contato percebemos que as pessoas têm reclamado do aumento da violência, se sentindo menos seguras em suas cidades, a princípio, pequenas e pacatas.

No dia 14 de maio um jornalista foi decapitado em Padre Paraíso, um crime que chocou a região e o país. São muito comuns posts em blogs e notícias a respeito da violência e da criminalidade no Vale do Jequitinhonha, mostrando a preocupação da população (Ex.1, Ex.2). O ranking de 500 cidades mais violentas do Brasil, do Mapa da Violência, possui duas cidades do Vale do Jequitinhonha na lista: Caraí, em 322º lugar, e Padre Paraíso, com o 203º lugar. Usando os dados relativos aos homicídios por armas de fogo mais recentes disponibilizados no Mapa da Violência (até 2012), pudemos ter um panorama da violência na região.

A maioria das cidades apresenta taxas zero ou pequenas de homicídios com arma de fogo. Já algumas cidades têm taxas maiores. Diamantina apresenta um índice de médio a alto (comparado aos municípios da própria região), principalmente por se tratar da cidade mais populosa do Vale e por ter grande dinamismo urbano, além do alto fluxo de turistas permanentemente. No entanto os índices apresentados em cidades menos populosas têm sido maiores. Itaobim é uma das cidades com a taxa alta. A cidade fica no entroncamento entre as BRs 367 e 116, tem grande fluxo de veículos e é parada para muitos caminhoneiros em viagem. Isso traz desenvolvimento à cidade, mas também acarreta problemas, pois favorece o tráfico de drogas e a prostituição, possíveis fatores que podem causar a violência. Esse problema vem sendo enfrentado pelas autoridades.

São Gonçalo do Rio Preto apresenta  dados surpreendentemente altos no ano de 2012, quando tem 97,7 homicídios a cada 100 mil habitantes. Não podemos saber as causas dos números tão altos, mas podemos inferir que para uma população tão pequena poucos homicídios significam altos números quando se aplica a proporção. A cidade possui 3071 habitantes e teve 3 homicídios com arma de fogo em 2012 (teve zero em 2010). Então em muitos municípios do Vale do Jequitinhonha acontecem mais homicídios esporadicamente em determinados anos, por causas diversas, o que acaba aumentando as taxas a cada 100 mil habitantes, já que nesse caso apenas uma morte já significa um grande aumento. A maioria dos municípios que possui uma taxa média dentro da região têm sua população em torno de 25 ou 30 mil habitantes, um número alto para os municípios do Vale. Entendemos que cidades maiores são mais dinâmicas e apresentam mais problemas de violência.

A oscilação das taxas é muito grande na maioria dos municípios, pois como já foi dito, apenas uma morte pode significar um grande aumento proporcional. As taxas, então, oscilam gravemente para mais ou para menos de acordo com o ano. Porém no geral, os dados mostram que houve um aumento nos homicídios.

Os dados aplicados ao mapa nos ajudam a visualizar melhor a violência no Vale do Jequitinhonha. Os homicídios com armas de fogo são um importante indicador a respeito desse tema, pois analisando estes junto à taxa de homicídios total, pudemos concluir que a maioria é cometido com armas de fogo. Comparados com outros indicadores como roubos, furtos, sequestros etc., poderíamos ter um panorama melhor a respeito da violência na região. O crescimento apontado pela população se deve a vários fatores. O Vale do Jequitinhonha tem crescido e suas populações urbanas tem aumentado, e junto com o aumento do número de pessoas, vêm os problemas que nem sempre as cidades estão preparadas para lidar. Poucas mortes em termos absolutos significam muito proporcionalmente à população local. Outro fator que pode colaborar para a sensação do aumento da violência é a visibilidade que muitos casos estão tendo, já que há na região um aumento expressivo de blogs e sites com conteúdos regionais que noticiam casos que são, muitas vezes, incomuns. Pudemos observar então que, apesar do aumento da taxa de homicídios nos municípios não serem expressivos, claramente, estão aumentando em um panorama geral.

Equipe

Caio Paranhos e Gabriela Freitas 

Etapas desta publicação

Proposta 

3 comments

  • Luís Felipe Garrocho

    Esse aumento expressivo de blogs é uma impressão de vocês, ou existe alguma referência que aponta isso? De uma forma ou de outra, é bom linkar de onde vem essa informação. (nem que seja um ou outro blog do tipo)

  • saulogargiulo

    Parabéns ao grupo. Tentei muito alguma ferramenta no Cartodb que permitisse apresentar os dados da forma como vocês fizeram. Aprendido sobre os layers. Realmente uma opção assim nos permite uma comparação instantânea já que transforma o mesmo gráfico em dois.

    Ótimo trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *