(Des)Abrigo – A situação dos pontos de ônibus em BH

Os problemas no transporte público são velhos conhecidos da população em todo o país. Quem utiliza os coletivos diariamente está acostumado com a falta de veículos e a superlotação, principalmente nos horários de pico. Mas os transtornos começam desde o local de embarque.

Em Belo Horizonte, os abrigos de ônibus, que deveriam acomodar os usuários na espera pelos coletivos, muitas vezes não cumprem essa função básica. Os assentos mais comuns são pequenos; dependendo da hora, mal cabem quatro pessoas sentadas em pontos que ficam lotados. A cobertura mal protege do sol e, quando o tempo não ajuda, falta espaço para se proteger da chuva.

Nossa equipe percorreu, em outubro e novembro de 2013, algumas das paradas de ônibus mais frequentadas pelos belo-horizontinos. Você vai ver a situação desses pontos, ler e ouvir relatos de usuários, que contam sobre os desafios diários de quem espera pelos coletivos. Clique Aqui e embarque nesta reportagem.

Reportagem

Aline Carvalho, Amanda Almeida, Marlon Henrique e Victor Lambertucci

Etapas desta publicação

Proposta
Desenvolvimento

10 comments

  • adeliaoliveira

    Olá, meninos! Acho muito bom o tema de vocês e percebo claramente os problemas que existem nos pontos de ônibus. Ao explorar o site percebi que ainda faltam muitas informações, mas como vocês já avisaram, vou aguardar a próxima postagem. Tenho uma sugestão, não sei se encaixa muito bem, mas vocês viram como são os pontos de ônibus para o BRT? Fico imaginando se aquelas cabines realmente atenderão bem as pessoas e tals, talvez fosse ter uma retranca com algo sobre isso, tende em vista que esse assunto está em pauta. Abraços.

  • MarcosFernandes

    Tema bastante original! A ausência de abrigos, sobretudo em BH, onde os ônibus demoram horrores, é um problema que muitas vezes nem é debatido. E concordo com a colega de cima: os pontos de ônibus do BRT dariam uma boa retranca.

  • eduardarodrigues

    O comentário da Adélia é muito pertinente, realmente aqueles novos abrigos do brt são um bom ponto para um retranca, talvez. O assunto da reportagem é muito interessante e explora um aspecto pouco pensado porque o ponto de ônibus não é a finalidade da viagem, mas acaba sendo um espaço em que se passa muito tempo. Espero pelo material multimídia, deve casar muito bem com a proposta.

  • Terezinha Silva

    Bom texto de abertura e o site também está ficando bom. Agilizem a conclusão da apuração nesta quinta.
    Na aba de vídeos, pensem em bons títulos para chamar o leitor a entrar em cada um dos vídeos que colocarão (e os façam curtinhos – 2 min, máximo).
    Parece que tem duas abas cujo conteúdo será o mesmo: equipe e portfolio.

  • ps.ingred

    Tema bastante interessante que abordam! Acredito que o site ficará bem interessante depois que estiver com todas as informações completas.
    Também concordo com o comentário da Adélia. Acho que seria uma boa explorar as cabines do brt.

  • melissagomes

    O tema de vocês, assim como o da reportagem anterior, é de utilidade pública e até mesmo de denúncia. Caso explorem a questão dos pontos do brt, como citado acima, seria legal colocar expectativas de pessoas que utilizarão esse novo tipo de transporte. Aguardo as atualizações!

  • PauloSantos

    Aguardo as atualizações também, mas pelo o que vocês já produziram parece que o site vai ter um conteúdo bem abrangente. Não sei se entendi direito, mas o site parece uma mistura entre narrativas cotidianas e o serviço jornalístico, o que o deixa mais informativo e, digamos, útil para o cidadão que acessá-lo.

    E já que o tema é desabrigo, porque não contar sobre os milhares de ponto sem abrigo? Por exemplo, em frente a UFMG param cerca de 20 linhas diferentes, mas tem somente 3 abrigos. Não seria uma boa explorar também a falta de abrigos em muitos pontos da cidade?

  • Natalia Ferraz

    Oi, gente!
    Assim como já foi mencionado, a escolha do tema foi mesmo bem original. Gostei da ideia que tiveram. Outra coisa que gostie muito é terem acrescentado a Avenida Abílio Machado. É uma avenida enorme, com fluxo muito intenso de ônibus, carros e pessoas que poucas vezes é lembradas em matérias desse tipo.
    E a foto do 2290? Só quem já entrou nesse ônibus cheio daquele jeito sabe qual é a sensação haha
    O site está ficando ótimo, mas realmente não dá para comentar muita coisa ainda sem o conteúdo.
    Eu sei que não está pronto, mas não se esqueçam de revisar os textos.
    Acho legal também acrescentar pontos sem abrigo à matéria.

  • Isabela Meireles

    Olá pessoal,

    gostei muito da matéria de vocês. O site está ficando bem legal também. Como outras pessoas já disseram nos comentários, vocês souberam conjugar bem o tema. Ainda não é possível identificar outros elementos mais significativos. Espero que vocês consigam contato com todas as partes interessadas. O título também fico bem adequadro.

  • Isabela Meireles

    Olá pessoal,

    gostei muito da matéria de vocês. O site está ficando bem legal também. Como outras pessoas já disseram nos comentários, vocês souberam conjugar bem o tema. Ainda não é possível identificar outros elementos mais significativos. Espero que vocês consigam contato com todas as partes interessadas a tempo de fechar tudo. O título também fico bem adequado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *