Desvendando Venda Nova #BHate50

DESENVOLVIMENTO +

[ Descrição do processo ]

Reflexões sobre a proposta e a linguagem

A proposta inicial de nosso trabalho era explorar a região de Venda Nova, em Belo Horizonte, de modo a criar um roteiro a pé que contemplasse atrações de entretenimento e cultura com baixo custo. Para isso, traçamos duas opções de trajetórias abertas a surpresas, que seriam completadas ao longo do percurso a partir de dicas de moradores. Como recurso de linguagem escolhemos a plataforma Wix, mapas produzidos pela ferramenta de criação de rotas do google maps e, como forma de divulgação, o facebook.

Em um segundo momento, ao discutirmos na aula da disciplina os rumos dessa proposta, vimos que a utilização das mídias sociais não estava bem pensada. Além disso, as trajetórias estavam muito abertas a surpresas e poderiam se tornar pouco contundentes ou desinteressantes para a elaboração de uma matéria, caso não fossem como imaginávamos. A partir daí, pensamos em criar uma página no facebook que gerasse uma interação com os moradores, recolhendo experiências e com dicas de atrações propostas por nós mesmos.

Entretanto, ao visitar Venda Nova (vide parte “Indo para a rua”) e pesquisar outras plataformas na internet chegamos a conclusão de que seria mais efetivo criar um site/mapa nos moldes do portal Guia Morador. Pois essa plataforma possibilita uma melhor localização dos componentes e é mais didática e interativa, assim os leitores poderiam ter uma melhor noção da tamanha diversidade contida no parque e sua distância em relação ao bar em que finalizamos nossa andança, podendo também escolher o lugar que gostariam de conhecer, traçando uma espécie de caminhada virtual.

Indo para a rua

Entre os percursos que sugerimos inicialmente, optamos por aquele que começaria pelo Parque Lagoa do Nado e que terminasse no Márcios Bar, que tem como especialidade fazer rodízios de caldos a partir das 19h, todos os dias da semana. Nossa proposta era que entre os dois lugares, descobríssemos um terceiro através do relato de moradores que encontrássemos pelo caminho.
Porém, ao visitar o parque descobrimos uma grande potencialidade para o desenvolvimento de nossa matéria. Isso porque ele oferece muitas possibilidades aos seus frequentadores, como quadras, pistas de caminhada, teatro aberto, biblioteca, parquinho, lago, entre outros. Devido a tantas opções, notamos pessoas com as mais variadas atividades: alguns jogavam futebol, outros peteca, havia casais namorando, crianças no parquinho, pessoas caminhando. Vimos também grupos de escoteiros, skatistas, capoeiristas.
Com isso, constatamos que seria mais interessante ficar uma tarde inteira nele, conversando com as pessoas, tirando fotos e observando o movimento; desistindo, portanto, de visitar três locais.
Ao fim da tarde, nos dirigimos ao restaurante, onde comemos os caldos e tiramos fotos do fogão à lenha com suas grandes panelas de pedra e de seu espaço aconchegante.

Equipe

Bianca Martimiano, Laiza Monique, Pedro Lucchesi

Etapas desta publicação

Proposta
Produto

4 comments

  • Pedro Lucchesi

    Oi Geane,
    Estamos contando com a ajuda dos monitores hoje para ver se eles nos indicam caminhos. O intuito é realmente fazer algo bem parecido com o exemplo do Guia Morador, nesse caso parece que pode ter sido feito no wordpress. Vamos entrar em contato com os criadores do site e ver se é isso mesmo, se for, faríamos nosso trabalho nesse site.
    Como a proposta mudou, pensamos em utilizar o facebook do labcon mesmo para divulgar a matéria, faríamos uma chamada para a matéria e colocaríamos o link dela, a exemplo do que NYT faz.
    Pedro

  • Geane Alzamora

    Oi pessoal,
    mas qual plataforma será utilizada para a criação? A página do Facebook foi criada? Quais são as estratégais de divulgação dessa página entre aqueles que poderiam colaborar?
    Geane

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *