Educação e Marketing: combina?

Esse, entre outros, é o desafio da gerente de Comunicação do Colégio Loyola, tradicional escola católica de Belo Horizonte. Dayse Lacerda, assumiu a gerência em 2011 e, desde então, vem consolidando e fortalecendo a área na escola. Na última semana, batemos um papo com ela para entender o que se faz de comunicação em uma instituição privada de ensino. Confira os principais pontos da conversa.

Missão, visão e valores x a educação como um “produto”

Na maioria das vezes, quando pensamos em Publicidade e Propaganda, logo nos vêm em mente o cerne da atividade: “vender”. Mas e quando o “produto” é a educação? As instituições privadas, certamente, também precisam monetizar, conseguir clientes, fidelizá-los, tal qual outras organizações, mas será que a comunicação, nesses casos, se comporta igualmente?

Na conversa no Loyola, Dayse nos contou que essa é uma preocupação constante, que permeia todas as ações da sua equipe. Ela fala em encontrar a “justa medida”, em…

…”Atender as necessidades e demandas das famílias e as exigências do mercado, mas sem perder aquilo que nos diferencia que são os nossos princípios, nossos valores, aquilo que a gente acredita”.

É dessa preocupação que deriva o mote principal das ações de comunicação da escola: a missão, a visão e os valores. Até as ações “promocionais” realizadas pela equipe seguem essa linha:

  • Campanha “Doe Seu Cabelo”: em 2013, a escola aderiu a campanha do Instituto Mário Pena e, em dois dias, arrecadou mais de 500 mechas na ação.
  • Passeio Ciclístico: como parte da mobilização pelo Dia Mundial sem Carro a escola promoveu um passeio ciclístico para alunos, funcionários e famílias.  O evento teve o objetivo de contribuir para aumentar a conscientização da comunidade sobre a bicicleta como modo de transporte e promover uma visão mais humana do trânsito, inclusive desafogando o entorno da escola.

“O evento integrou a mobilização pela Semana da Mobilidade e pelo Dia Mundial Sem Carro e teve apoio do Grupo de Cicloturismo e Pedal Noturno Sagrado Pedal na condução. Houve ainda a participação do Grupo BH Roller,  formado por patinadores da capital”.

O público certo, no lugar certo

A equipe de comunicação também enfrenta outro desafio: a quantidade de canais. A rápida transformação das mídias digitais, o surgimento e o “desaparecimento” de ferramentas de comunicação e a própria migração do público jovem – os alunos – entre diversas plataformas faz com que a equipe tenha que ser dinâmica. Ainda assim, Dayse explica que é preciso ter consciência de que não é possível dar conta de todas as plataformas e a adaptação faz parte do processo.

Atualmente a escola está presente ativamente nas redes:

Parte da estratégia é tentar alinhar esses canais a cada público. No Instagram, por exemplo, onde a equipe consegue maior engajamento, há um foco nos alunos. Já no Facebook, as postagens se direcionam aos alunos e às famílias.

A vez do Marketing de Conteúdo

Dayse nos explica que o foco atual da gerência é migrar para estratégias de Marketing de Conteúdo. Vamos ao conceito:

Marketing de Conteúdo é todo o conteúdo de qualidade e relevante feito para educar, informar ou entreter um futuro ou atual cliente. Dessa forma, a estratégia auxilia em todo o processo de compra e ainda gera mais visibilidade e autoridade para a marca.

https://resultadosdigitais.com.br/marketing-de-conteudo/

A gerente explica que o modelo convencional de Marketing, baseado em uma postura mais informativa, já não atende mais às propostas de comunicação pensadas pela equipe. Ela explica: “Queremos partir para uma postura mais formativa, produzindo conteúdos que sejam de fato relevantes para a família.”

E aí? A relação entre Comunicação, Marketing e Educação ficou mais clara?

Nas próximas visitas vamos acompanhar mais de perto as ações realizadas no setor de Comunicação da Escola: mídias sociais, TV Loyola e peças gráficas. Não perca!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *