#ensaioBH – Giramundo

Stella Nardy

A mesma janela, horários diferentes. Registros do pedacinho de BH que está ao alcance dos meus olhos diariamente – e revela muito mais detalhes do que eu imaginava. Uma questão de olhares e momentos no decorrer de um dia. E de uma noite.

19 comments

  • Luisa Lanna

    O ensaio ficou muito massa! Gosto muito da ideia das fotos terem sido tiradas de um mesmo ponto em diferentes momentos. O fato dessa janela ser da sua própria casa, uma vista com que você sempre tem contato, trás também uma subjetividade interessante.

  • Davidson Leite

    Adoro a proposta de diferentes perspectivas a partir de um mesmo ponto de vista. Também gosto muito da idéia das fotos em diferentes horários do dia, transformando a narrativa numa espécie de diário cronológico.

  • Nathalia Tameirão

    Impressionante como uma mesma janela pode mostrar momentos tão diferentes e imagens tão contraditórias e complementares ao mesmo tempo. A proposta foi bem parecida com a de um outro ensaio, mas é sempre legal trabalhar com essa ideia da vida vista pela janela e da passagem do tempo por ela.

  • Karine Silva

    Que coincidência a sua ideia ser tão parecida com a do Victor! Amo essa janela e essa vista, é muito interessante pensar nisso de “um mundo através de uma janela”.

  • Caio Santos

    As fotos são muito interessantes tanto individualmente, pela qualidade estética, quanto em conjunto,por propor um novo olhar mais cuidadoso sobre o passar do tempo na cidade.

  • Lucas Vitorino

    Com a ideia bastante similar ao “O Belo Horizonte” é interessante observar esses momentos de transição, o dia e a noite, que ditam a nossa rotina na cidade.

  • lylianegoulart

    A ideia de fotografar por uma mesma janela em diferentes horários é muito interessante, considerando que as cores e a luz altera de forma significativa o nosso olhar sobre o que esta retratado. É incrível perceber como uma mesma janela pode nos ofercer paisagens tão diferentes.

  • Ana Luísa Mayrink

    Admirar as janelas muitas vezes se torna o único contato que tenho com a cidade. O tratamento das imagens é muito interessante e os prédios fotografados misturam beleza e decadência, criando uma contradição bastante pertinente.

  • liviaaraujo

    Eu já amava essa janela. Agora, a partir dessas fotos, admiro ainda mais suas paisagens. Ver diferentes ângulos, momentos e detalhes ressignifica sua vista e suas fotos as revelaram muito bem.
    A paisagem bem típica de grandes metrópoles, com altos prédios e muitos carros, representou bem a cidade.

  • marinanovais

    Assim como em “O Belo Horizonte” acho incrível o contraste do dia e da noite no ambiente urbano.

  • Luiza Lambert

    Ideia similar ao ensaio “O Belo Horizonte”, então repito: o exercício de parar e admirar nossas janelas e nossas vistas é necessário e delicioso. Adorei, especialmente a escolha de horários.

  • Flávia Ruas

    Adorei as fotos! Além das alterações vindas da luz natural, é interessantíssimo perceber as diferenças nas luzes dos prédios e perceber o quanto temos o poder de mudar cenários até com simples ações. Você é super privilegiada por essa vista! =)

  • Maria Dulce Miranda

    É muito interessante ver como a mesma paisagem se transforma ao longo do dia e com mudanças de tempo. Casou muito com o trabalho do Victor, mas difere primeiro pela paisagem e segundo pelo ângulo das fotos.

  • Gabriel Amorim

    Com o perdão do trocadilho é fácil se apaixonar pela paisagem da nossa cidade, não é atoa que tem o nome que tem. A passagem do dia no centro da cidade torna isso mais interessante ainda. Ótimas fotos, parabéns.

  • Millenne Ferrante

    Adoro estar em um ponto alto que me possibilite enxergar longe. Dá pra ver tudo pequenininho nas ruas e ao mesmo tempo o horizonte vasto e enorme, e esse ensaio possibilita isto.

  • Victor Cordeiro

    Muito legal a galeria, a ideia foi parecida com a minha. É bom ver o quanto um mesmo espaço muda tanto durante o dia e às vezes a gente não percebe, ou não dedica um pouco do nosso tempo para fazer algo simples como olhar para o céu e admirar o pôr do sol, as luzes da cidade durante a noite, ou ainda a escuridão da madrugada.

  • Lucas Rocha

    Praticamente impossível não amar essas fotos, visto que sou um dos maiores fãs da paisagem incrível do seu apartamento. Acho que não teve uma vez que fui lá e não fiquei observando a cidade e a poesia que envolve ela pela sua janela. É incrível que a cada humor, momento e horário, seja possível contemplar tantas coisas e belezas diferentes.

  • Nicole Lima

    Eu sempre gosto de fotografar o céu e a sua variação de cor ao longo do dia, pois nunca é uma repetição, ainda mais quando se trata do Centro de BH que mistura céu, arquitetura e movimento e, pra mim, suas fotos mostraram muito bem isso.