Juventude: Homicídio e Raça

Proposta: Apresentação didática e atrativa dos dados relativos ao número de homicídios de brancos e negros registrados por região no Brasil, em 2011.

Contextualização: Um dos principais problemas do Brasil, a violência atinge milhares de pessoas a cada dia de diferentes maneiras. Furtos, roubos, agressões, abusos e homicídios. Este problema, endêmico no país, afeta também, e talvez de forma mais grave, um grupo em especial: os jovens brasileiros, compreendidos aí como a faixa etária entre 15 e 24 anos. A maior causa de morte nesta faixa etária são os assassinatos. A situação é ainda mais grave para jovens brasileiros negros e moradores das periferias. Dados do Ministério da Saúde dão um indicativo da situação brasileira. Em 2011, mais de 52 mil pessoas foram assassinadas. 52% delas eram jovens. Dentre estes, 71% eram negros e 93% eram homens. Com base nestes dados iniciais vamos aprofundar nossa análise da violência na juventude pelo relatório Homicídios e Juventude no Brasil, do estudo Mapa da Violência de 2013.

Recursos: O objetivo do trabalho será a organização dos dados da violência contra jovens brasileiros permitindo a comparação de aspectos socioeconômicos de vítimas da violência. Nosso foco será a diferença nas taxas de homicídio entre jovens negros e brancos nas cinco regiões brasileiras definidas pelo IBGE e inscritas na Constituição Federal de 1988. Para isso construiremos um gráfico norteador comparando as taxas de homicídios entre brancos e negros no país para depois dividirmos a representação em cinco gráficos, um para cada região, mostrando a mesma distinção nas taxas. Ainda será possível verificar as taxas específicas de cada estado inscrito naquela região.

Fonte: Mapa da Violência de 2013

Equipe

 Jennifer Gonçalves, Luísa Gomes, Paulo Neto, Luiz Felipe Nunes

Etapas desta publicação

Desenvolvimento
Produto