Nascer com dor: relatos de violência obstétrica entre universitárias

Quando as mulheres colocam cada vez mais em discussão pública temas relacionados a elas, negligenciados até há pouco tempo, amplia-se a possibilidade de estabelecer novas conexões, retirando a invisibilidade de assuntos importantes, como a violência obstétrica. A violência obstétrica abrange uma série de atos de desrespeito, assédio moral e físico, abuso e negligência médica cometidos à mulheres grávidas, seja antes, durante ou após o parto. As mães universitárias também passam por diversas situações que se enquadram nessa categoria.

Com o objetivo de ouvi-las nossa equipe conversou com estudantes da UFMG, que relataram suas experiências. Confira na reportagem abaixo:

 

100_1189

Lina Maria Correia Mendes, 23 anos, estudante de Ciências Socioambientais na UFMG

IMG_20160629_135830882

Priscila Pacheco, 30 anos, mestre em Botânica pela UFMG

 

 

banner costas

Equipe

Lívia Laudares, Ana Carolina Fontana e Ives Teixeira.

2 comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WP-SpamFree by Pole Position Marketing