Nem para inglês ver

População ainda não enxerga melhorias na Lagoa da Pampulha, que deveria ser revitalizada até a Copa das Confederações

Imagem de destaque: Vista da Lagoa e do Mineirão, referências da capital mineira. Fotografia: Natália Ferraz

A Lagoa da Pampulha é um dos mais conhecidos pontos turísticos de Belo Horizonte. Construída em 1938, a represa foi criada para armazenar água para abastecimento humano, evitar inundações e ser uma área de recreação. Com o passar do tempo, porém, a Lagoa se tornou alvo de dejetos industriais e domésticos (a Copasa estima que a Lagoa receba esgoto de 90 mil pessoas que residem na bacia hidrográfica da Pampulha).

A Copa do Mundo se tornou uma oportunidade para diversas obras que existem em Belo Horizonte terem os seus cronogramas acelerados. Recentemente a Lagoa vêm sofrendo uma série de intervenções, como a revitalização dos jardins ao seu redor, o desassoreamento da barragem e o tratamento das águas.

No audioslide abaixo, você pode ver um perfil da Lagoa construído a partir de impressões de pessoas que frequentam o local:

Veja a pauta da reportagem.
Veja aqui o relatório de apuração da reportagem.

Equipe

Anna Cláudia Pinheiro, Ingred Souza, Luís Cunha e Natália Ferraz

Etapas desta publicação

Proposta
Desenvolvimento