Vem pra rua – manifestações durante a Copa das Confederações 2013

É possível dizer que o mês de Junho de 2013 já entrou para a história. As últimas semanas foram marcadas por manifestações em várias cidades brasileiras, incluindo as grandes capitais. Esses protestos já estão reverberando fora do país e gerando outros protestos de apoio ao Brasil em diversas cidades pelo mundo.

A “gota d’água” eclodiu na cidade de São Paulo, durante a Copa das Confederações, quando o Governo anunciou um aumento de R$ 0,20 na tarifa de ônibus. Manifestantes liderados pelo Movimento Passe Livre foram às ruas pedir a anulação deste aumento que não era justificado, já que não foram realizadas melhorias neste serviço que sempre foi bastante caótico. Logo em seguida várias outras capitais aderiram aos manifestos. Mas, ao invés de pedir apenas redução no preço de passagens de ônibus, surgiam gritos por melhorias na saúde, educação, segurança, o próprio transporte público e outros serviços prestados pelos governos municipal, estadual e federal. Também vieram exigências contra políticos corruptos, determinadas propostas de emenda constitucional – as PEC’s – e gastos excessivos com a Copa do Mundo que será sediada no Brasil em 2014.

O curioso é que essa pluralidade de reivindicações acontece simultaneamente. Não há uma passeata a favor da saúde e outra contra a corrupção. Tudo está sendo exigido ao mesmo tempo. Por isso acompanhamos as manifestações ocorridas em Belo Horizonte entre 17 e 22/06 para tentar representar um pouco da quantidade e diversidade de pedidos que esta cidade tem a fazer para seus governantes.

O título “Vem pra rua” vem sendo usado repetidas vezes pelos manifestantes como um convite para que outras pessoas também se juntem ao movimento. Essa expressão surgiu a partir da campanha publicitária de uma marca automobilística sobre as Copas do Mundo e das Confederações, pouco antes do boom dos protestos. Ela se encaixou no propósito dos organizadores destes de convocar cada vez mais pessoas para irem às ruas para pedir seus direitos, e esta grande participação popular é um dos motivos que gera essa pluralidade de reivindicações.

Para ler a pauta, click aqui.

Equipe

Fernando Fidelis e Paula de Castro

Etapas desta publicação

Proposta

3 comments

  • Carlos d'Andréa

    Oi, dupla,

    a expressão “O Gigante Acordou” foi resgatada de discussões conservadores que apoiaram e legitimaram o Golpe Militar de 1964. Suponho que vocês tenham visto isso nas redes sociais, mas não custa apontar, até que para vocês avaliem se é o melhor título para o trabalho.

    Abs
    Carlos

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WP-SpamFree by Pole Position Marketing