Observando o fluxo da Praça Rio Branco

DESENVOLVIMENTO +

[ Descrição do processo ]

A escolha da Praça Rio Branco como ponto para desenvolvermos o trabalho se deu sobretudo pela curiosidade de registrar o que se passa em um local bastante movimentado do Centro da capital. Pequenos eventos como grupos reunidos em torno de pastores evangélicos e apresentações musicais de índigenas são visões comuns para o transeunte cotidiano. Além disso, por estar perto da Rodoviária, a praça serve como primeira impressão da cidade para quem chega, o que contribui para nossa escolha.

O que vimos, no entanto, foi um lugar principalmente de passagem. Chegando e saindo da Rodoviária e cercanias, as pessoas pouco param na Praça. O próprio desenho do local é pensado para isso: o centro da praça é vazio (a exceção é um monumento), oferecendo espaço para o fluxo das pessoas entre as duas principais entradas. Em todo o período que estivemos lá, as esperadas intervenções não ocorreram, modificando ainda mais o caráter do nosso trabalho.

 

Devido a isso, escolhemos registrar principalmente esse fluxo. Usando principalmente o recurso de time lapse, quisemos passar a ideia dessas pessoas indo e vindo sem parar. Uma volta de bicicleta pelo local serviu também para darmos uma ideia da movimentação nos arredores. Dois depoimentos serviram de base para nosso registro: uma transeunte que passa constantemente pela região e um policial militar encarregado da segurança no local. Por outro lado, as fotos escolhidas refletem um pouco da praça que fica: os objetos dos moradores de rua que ali se concentram, as pessoas sentadas – principalmente idosos – curtindo o sol da manhã, aparentemente sem serem perturbados pelas obras ao redor.

 

Uma dificuldade que enfrentamos na praça foi a de fazer registros, em fotos e em vídeo, e entrevistas com as pessoas que estavam na praça. Os ocupantes do local buscam um anonimato enquanto ocupam o espaço, e se mostravam desconfortáveis com a nossa presença, já que, munidos de celulares e câmera, em constante observação dos elementos que compõe a praça.

Equipe

Daniel Loiola, Gabriel Zaidan, Guilherme Faria, Victor Rodrigues e Vitor Coutinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *