Os feirantes do Mineirinho na área FIFA em BH para Copa do Mundo

PAUTA +

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PAUTA

Repórter:

Tema: Os feirantes do Mineirinho na área FIFA em BH para Copa do Mundo
Abordagem: Como os feirantes da Feira do Mineirinho estão lidando com o término da feira, assim como seu retorno e como estão se planejando para 2014

Desde 2011 havia rumores da retirada dos feirantes do mineirinho, mas nada concreto. Os próprios feirantes não participaram do processo de decisão da retirada dos mesmos do local.

Na matéria, deverá ser apurado como os feirantes reagiram e como tiveram que se adaptar à nova realidade que lhes era apresentada, como fizeram com os produtos que deveriam ser vendidos no período que ficaram fora da feira, o que pretendem fazer no ano que vem, quando serão retirados novamente, etc.

Histórico e Resumo:

A Feira de Artesanato do Mineirinho existe desde 2003 e era realizada as quintas-feiras das 17h às 22h e aos domingos das 8h às 16h. A feira tem participação de mais de 500 feirantes, o que gera diversos empregos diretos e indiretos.

Segundo a presidente da ONG Feira do Mineirinho, Antônia Lúcia Pereira Lima, os feirantes agiram politicamente com articulações e judicialmente procuram todas as instituições ligadas a direitos humanos, MPF, Defensoria Pública e ocorreram algumas audiências, mas o governo não apresentou nem um projeto para a reforma e nem um estudo de impacto social.
A justificativa para a saída da feira eram as reformas para a copa do mundo, mas não havia projeto então não existia justificativa para a retirada destes trabalhadores.
Segundo Antônia Lúcia, apenas 10% dos feirantes destas pessoas tinham uma outra fonte de renda. A empresa administradora da feira, a Publimig, cancelou o contrato dela em dezembro de 2012 por causa da luta em defesa da causa dos feirantes e o governo não ofereceu um outro local. Ainda segundo a Antônia, os feirantes chegaram a apresentar propostas de lugares para colocarem a feira, mas todos os lugares que eles propuseram foram negados tanto pelo poder municipal como estadual.

Proposta da matéria:

A matéria irá focar nas experiências dos feirantes diante desse quadro. Apurar tanto com os órgãos públicos como a ADEMG e a SECOPA, quanto com a Publimig e a ONG dos feirantes como se deu todo esse processo.

Perguntas:

Para os feirantes:

Como fizeram com as mercadorias?

Como se sustentaram durante esse tempo fora da feira?

Como eles se planejam para o próximo ano?

Caso a pressão popular não dê certo, o que eles pretendem exigir do governo do estado?

Perguntas para ADEMG e a Publimig:

Como foi o processo de negociação entre a ONG Mineirinho e a Publimig?
O que a Publimig (Ademg) propôs inicialmente?
A obra de adequação estrutural do Mineirinho, que acabou ainda não acontecendo, interferiria diretamente nas atividades dos comerciantes?
O plano da adequação do Mineirinho ainda está previsto para acontecer? Se sim, qual seria o planejamento quanto aos feirantes?
Os comerciantes terão que interromper a feira em março de 2014? No entanto, há garantias de que a realização das feiras se normalize após o término da Copa do Mundo?
Seria interessante financeiramente e culturalmente manter a feira no Mineirinho no período de Copa, tendo em vista o fato de que seria mais uma opção de consumo para os turistas?
Algum planejamento da Publimig para o período de Copa das Confederações e Copa do Mundo entrou em conflito com os planos da SECOPA-MG para a região do complexo Mineirão-Mineirinho?

 

Fontes:

Feirantes:

• Anna Paola Cardinali Amorim Violante
• Norma
• Sandra

A defensoria pública também está disponível para falar, o responsável pelo caso é o Dr. Lucas.

Presidente da ONG Feira do Mineirinho: Antônia Lúcia Pereira Lima

 

 ADEMG – Administração dos Estádios de Minas Gerais: (31) 3499-1100

 SECOPA-MG – Secretaria de Estado Extraordinária da Copa do Mundo em Minas Gerais: (31) 3916-0468; copa@copa.mg.gov.br

 PUBLIMIG: (31) 3273-4831

 TCE-MG – Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais:
(31) 3348-2111; (31) 3348-2147

 Defensoria Pública: faleconosco@defensoria.mg.gov.br

 Promotoria da Defesa dos Direitos Humanos do Ministério Público do Estado de Minas Gerais: (31) 3295-2009

 Ministério Público do Estado de Minas Gerais (Defesa do Patrimônio Público): (31) 3250-5036

 COPAC Comitê Popular de Atingidos pela Copa 2014:
http://atingidoscopa2014.wordpress.com/about/

 

Recursos de linguagem

Uma linha do tempo para mostrar a história da feira, de forma mais simplificada, desde que começaram os rumores da saída do Mineirinho.

 

Fotos da Feira

Foto da Presidente da ONG

5 comments

  • Carlos d'Andréa

    Sobre a estrutura da pauta, os itens “abordagem” e “proposta” estão se sobrepondo e podem confundir o repórter. Acho importante também as pautas trazerem dados mais precisos, inclusive datas (até porque vocês estão propondo uma linha do tempo).

  • Aryanne Araújo

    O tema é muito interessante. Mas a pauta deixou algumas questões em aberto, como o ano que a feira foi interrompida, se houve feirantes realocados, ou se a feira já funciona em outro local.
    Aryanne Araújo, Gabrielle Cunha, Graziella Cintia, Raquel Siqueira.

  • Débora Vieira

    Pessoal, o tema da pauta de vocês é muito interessante, só fiquei com as mesmas dúvidas do grupo da Aryanne, a feirinha já voltou a funcionar? continua nos mesmos dias e horários?

    Faço o laboratório de mídias e linguagens da professora Geane, meu grupo é da habilitação de publicidade, então, a partir da pauta de vocês e de conversas com os feirantes vamos criar uma campanha para dar visibilidade a essa causa, de forma que mais pessoas tomem conhecimento do ocorrido com os feirantes durante a Copa das Confederações, e possam se engajar no tema. Vamos utilizar mídias digitais (facebook, twitter), mídia off (cartaz), intervenção urbana e vídeo.

    Vamos começar com as ações no dia 21/09, acompanhem =)

    Bárbara Nery, Camila Santos, Carla Resgala, Débora Vieira e Pedro Mol.

  • Laryssa Braga

    Gente, deixamos algumas questões em aberto para que quem fizesse a matéria pudesse apurar da forma como achasse melhor. Inclusive, tenho uma entrevista completa com a presidente da Ong Feira do Mineirinho e lá tem absolutamente todas as informações necessárias, posso postar aqui posteriormente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *