Quero Carro e a proposta de melhoria dos problemas de trânsito

Quero Carro

Em grandes centros urbanos como Belo Horizonte, fatores como tráfego intenso e falta de estrutura compatível com a quantidade de veículos nas ruas caracterizam problemas de mobilidade urbana que há muito necessitam ser sanados ou ao menos atenuados. É sabido que o transporte público sozinho não dá conta de atender à demanda da população, mas que a solução não é simplesmente tirar os carros de circulação, como acontece no sistema de rodízio, que mais irrita e preocupa os cidadãos do que atua como medida efetiva no controle do trânsito. É preciso, sim, diminuir o volume de automóveis nas cidades, mas essa conscientização pode acontecer de formas diferentes.

O uso compartilhado de veículos sempre existiu informalmente, principalmente em áreas de concentração universitária. Nos últimos anos, aplicativos como o Uber tem melhorado a relação do cidadão comum (especialmente os jovens adultos) com o espaço público, promovendo caronas em um modelo similar ao dos táxis, exceto que os motoristas não são taxistas credenciados.

Neste contexto, a Quero Carro surge com uma proposta diferente: promover o compartilhamento de veículos e a troca de experiências entre usuários enquanto reforça valores como o pensamento sustentável e a solidariedade.

A quem o serviço se destina?

O serviço é destinado majoritariamente a pessoas das classes B, C e D que possuem smartphone, mas que muitas vezes não tem habilitação para dirigir e/ou condições financeiras de comprar o próprio automóvel ou ainda indivíduos que não dependem deste tipo de transporte o tempo todo. O enfoque é no público jovem, que receberia melhor o conceito de veículo compartilhado e a consciência de que dividir um carro é uma ótima maneira de reduzir a emissão de gases poluentes na atmosfera.

Como o serviço funciona?

O Quero Carro é um sistema de aluguel e compartilhamento de veículos. Para participar, o usuário deve se cadastrar (ou importar seus dados de uma rede social como o Facebook) e concordar em pagar uma taxa mensal fixa ao aplicativo.

O sistema une dois públicos: pessoas interessadas em alugar um carro por um curto período de tempo e indivíduos que precisam de carona. Ao baixar e se cadastrar no aplicativo, o usuário tem duas opções principais, podendo alugar um carro através do app ou solicitar uma carona com algum outro usuário.

MOCKUP - Tela Inicial


Os automóveis são cedidos pelas locadoras de veículos, que tal como nos sistemas em que as cooperativas de táxi aceitam que os carros sejam utilizados por usuários de apps, fazem um convênio com o Quero Carro a fim de proporcionar a experiência ao usuário. Este, por sua vez, deve estar em conformidade com as leis de trânsito brasileiras, ou seja, possuir Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e ir pessoalmente a uma das agências parceiras da Quero Carro a fim de assinar o termo de responsabilidade do serviço.

Concluída esta primeira etapa, não é necessário comparecer às locadoras sempre que desejar alugar um veículo, pois os dados do motorista ficam no sistema integrado da Quero Carro.

A partir daí, o motorista interessado pode solicitar um carro sempre que quiser e houver automóveis disponíveis. Dentro do aplicativo, um mapa indica quais são as agências conveniadas e que veículos estão disponíveis naquela agência. O valor das diárias varia de acordo com o tipo de veículo. Carros mais econômicos e que poluem menos são mais baratos do que carros de grande porte e que consomem mais combustível fóssil. O carro pode ser retirado diretamente na agência ou entregue para o locatário mediante pagamento de uma taxa.

Contudo, reforçando o caráter colaborativo e incentivador de práticas que reduzem o impacto ambiental, o motorista recebe descontos à medida em que oferece carona para mais usuários do Quero Carro. Quanto mais tempo e quilometragem o motorista rodar na companhia de outros passageiros, maiores são os descontos sobre o valor da diária, podendo chegar a 100% de desconto caso o motorista passe mais de 80% do tempo de viagem com o número total de vagas no carro ocupadas. O sistema do Quero Carro contabiliza as caronas através da geolocalização dos solicitantes e do motorista. Ou seja, potencializar o uso do veículo pode fazer com que o aluguel saia de graça.

MOCKUP - Mapa Motoristas e Caroneiros

As vantagens também existem para quem pede caronas pelo aplicativo. Assim como nos apps de táxi,o indivíduo solicita um motorista e o Quero Carro envia o pedido para os motoristas nas redondezas, até que um aceite a chamada e estime um tempo de chegada no local combinado pelo solicitante. Não há custo adicional para quem deseja carona, somente a taxa mensal supracitada.

Para popularizar o uso do aplicativo, pensamos em lançar uma promoção semelhante à da Netflix e conceder o primeiro mês gratuitamente aos usuários. Com o aumento dos usuários e o possível desequilíbrio entre oferta e demanda de caronas, as contas Premium seriam uma alternativa interessante, pois por uma taxa maior, o indivíduo teria preferência de caronas sobre os usuários comuns.

O sistema de pontos também atua como gerador de recompensas para os usuários e ferramenta de fidelização do público. Supondo que, a cada carona solicitada e concluída, o indivíduo acumule 10 pontos, o motorista do percurso pode acumular a partir de 100 pontos, com fatores de multiplicação (possibilidade de bônus) como andar com todas as vagas ocupadas ou alugar um carro elétrico ao invés de um veículo convencional. Estes pontos podem ser trocados por vantagens dentro do programa ou benefícios como desconto em postos de gasolina e lavagens ecológicas e outros estabelecimentos parceiros que direcionem tais gratificações para o público jovem.

Por que é interessante

a) para os usuários: tanto os motoristas quanto os que solicitam caronas tem a oportunidade de aproveitar o serviço a preços bastante acessíveis, se não gratuitamente. Há também a chance de conhecer pessoas novas, que pode ser um atrativo para o público jovem.

b) para as locadoras: As locadoras recebem o valor integral do aluguel ainda que o usuário consiga 100% de desconto, pois a Quero Carro arca com o preço do convênio. Ser parceira da Quero Carro garante visibilidade à empresa, que pode se aproveitar do serviço como forma de prospecção de clientes fora do aplicativo.

c) para a empresa: A expansão da Quero Carro pode tornar a empresa mais rentável, fazendo com que mais contas Premium seja vendidas e seu valor de mercado cresça.

d) para a cidade: Mais veículos compartilhados significam menos carros nas ruas, menos problemas de trânsito (engarrafamentos, ônibus lotados) e menos impacto ambiental. Diferentemente do Uber, o usuário do Quero Carro não possui automóvel próprio, seja por limitação financeira ou de outro tipo, seja por acreditar que a necessidade do veículo é pontual o suficiente para tornar o aluguel a melhor escolha.

Mídias escolhidas

Além do aplicativo disponível gratuitamente para iOS, Android e Windows Phone, pensamos na criação de um site com informações mais detalhadas sobre o Quero Carro e com uma área de serviço de atendimento ao consumidor (SAC). O site também teria a relação completa de agências parceiras do app, depoimentos de usuários, ranking de quem tem mais pontos, dicas de conscientização a respeito da circulação na cidade e sugestões que podem aliviar os problemas de trânsito e que não tenham necessariamente ligação com o aplicativo, mas sim com sua intenção de promover um estilo de vida mais eco friendly.

Finalmente, o grupo escolheu a produção de vídeos para circulação em aplicativos mensageiros (Viber, WhatsApp etc.) como última estratégia dentre as ações visando a melhorar a relação dos cidadãos com o espaço urbano, principalmente na questão do tráfego. A ideia é que os vídeos tenham um formato parecido com o de stand up comedy, valendo-se do estilo cômico para conscientizar a população sobre atitudes que prejudicam o convívio na cidade (por exemplo, uma casa com dois moradores ter dois carros, mesmo que as pessoas que nela moram trabalhem e/ou estudem em locais próximos). Espera-se que o vídeo seja curto, em torno de 40 segundos, para que o público compartilhe as mensagens encenadas pelo ator/humorista e contribua, através do humor, para a formação de um pensamento crítico acerca de hábitos que devem ser revistos.

Equipe

Alga Marina, Isabella Mello, Milena Breder e Tatiane Alves 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WP-SpamFree by Pole Position Marketing