Raízes do Trabalho: desenvolvimento de um roteiro cultural acessível

DESENVOLVIMENTO +

[ Estruturando o projeto ]

Introdução

Inicialmente, o grupo propôs a criação de um roteiro que se pautasse pela cultura do trabalho no cotidiano dos Mineiros. Nossas ações eram guiadas pelo objetivo de traçar um dia de lazer gastando até R$50,00. Desta maneira, elegemos o Museu de Artes e Ofícios, localizado na Praça da Estação; o Mercado Central, nas proximidades da Praça Raul Soares; e o Museu das Minas e dos Metais, no Circuito Cultural da Praça da Liberdade. O desafio de pautar o percurso “econômico” pela cultura do trabalho foi, primeiramente, o risco de que o grupo se desviasse do objetivo inicial. Alguns colegas apontavam que não entendiam a relação entre a proposta e o desafio principal do trabalho. Tornou-se necessária a mudança do nome do projeto (etapa em andamento) e uma atenção especial para o custo do trajeto.
Visávamos mostrar como a diversidade de métodos para tratar o tema teria o potencial de torná-lo mais atraente ao turista, que não tem estes aspectos históricos e culturais internalizados em seu cotidiano.
Em nossas visitas, notamos uma série de relações entre elementos marcantes para as identidades dos locais, e que muito poderiam descrever sobre a cultura de nosso estado. Os tachos de cobre do Mercado estavam repletos das histórias trazidas pelo dia-a-dia do minério, tão bem descrito no Museu das Minas e do Metal. O queijo que os fregueses disputavam nas estandes do Mercado também era representado pela transformação dos alimentos no Museu de Artes e Ofícios.

Desenvolvimento

Dividimos os roteiros entre as integrantes do grupo. Cada uma ficou responsável por visitar um dos três ambientes, observar os locais de acordo com os pontos destacados para cada um destes espaços, conforme traçamos abaixo:

Roteiro de visita: Museu das Minas e do Metal
De que forma o Museu retrata a cultura da mineração?
Como o Museu apresenta a extração de metais? Como o Museu apresenta a lapidação em Minas Gerais?
A presença das mineradoras no estado e as consequências trazidas pela vinda e pela ida dessas empresas nas cidades do interior do Estado
Em que utensílios estes metais são utilizados (relacionar com os utensílios do mercado)?
Qual a ordem de visitação mais prática para quem quer “ganhar tempo”? Quais são as atrações mais visitadas nos espaços? E qual é o roteiro indicado para quem possui mais tempo?
O local em que eles estão instalados são adequados para o público que desejam “atingir’’? Há estrutura adequada para os públicos que possuem algum tipo de deficiência física possam usufruir das exposições?
O local possui atrativos para a visitação do público infantil?
Qual é a agenda de exposições do espaço?
Custo total da visita:

Roteiro de visita: Mercado Central
Ofício do comércio (o comércio provinciano). Como é o relacionamento com o cliente? A cultura da conversa é própria do Mercado?
Aconteceram transformações nas relações de trabalho do Mercado Central?
De que forma o Mercado Central representa a sua culinária?
Como os frequentadores veem a culinária no Mercado Central?
O que está presente na mesa dos mineiros?
O que as pessoas buscam no artesanato? Que memórias afetivas estão ligadas a estes objetos?
Que dia as verduras chegam? Como e´a recepção dos alimentos no mercado (abastecimento)? Os vendedores ajudam os clientes na escolha?
Qual a ordem de visitação mais prática para quem quer “ganhar tempo”? Quais são as atrações mais visitadas nos espaços? E qual é o roteiro indicado para quem possui mais tempo?
O local em que eles estão instalados são adequados para o público que desejam “atingir’’? Há estrutura adequada para os públicos que possuem algum tipo de deficiência física possam usufruir das exposições?
O local possui atrativos para a visitação do público infantil?
Qual é a agenda de exposições do espaço?
Custo total da visita:

Roteiro de visita: Museu de Artes e Ofícios
A fabricação do queijo
Como ele retrata os ofícios do Minério, do Comércio, conservação e transformação dos alimentos?
Ofícios da terra (relacionar com Mercado)
Qual a ordem de visitação mais prática para quem quer “ganhar tempo”? Quais são as atrações mais visitadas nos espaços? E qual é o roteiro indicado para quem possui mais tempo?
O local em que eles estão instalados são adequados para o público que desejam “atingir’’? Há estrutura adequada para os públicos que possuem algum tipo de deficiência física possam usufruir das exposições?
O local possui atrativos para a visitação do público infantil?
Qual é a agenda de exposições do espaço?
Custo total da visita:

Processo de produção de conteúdos

O grupo terá como plataforma principal o WordPress. A intenção é unir a maior diversidade de conteúdos possível, despertando diversos sentidos, para que se instigue a visita dos públicos aos locais retratados. Nessa perspectiva, será agregado aos textos informativos conteúdos de áudio e fotos. O grupo também se empenha em criar um aplicativo que consiga relacionar sons e imagens para apresentação de cada espaço.

Links para pesquisa

Comida Ogra. Desjejum com filé e Jiló no Bar da Lora (Mercado Central)
Museu de Artes e Ofícios
Museu das Minas e dos Metais
Mercado Central de BH
Mineração Vale
Mineração Usiminas
AngloGold Ashanti Mineração

Dificuldades

A principal dificuldade está na conciliação das rotinas das integrantes do grupo. Pelo fato de os horários de trabalho serem díspares, foi acordado que os roteiros de visitas seriam divididos entre cada uma das estudantes. Além disso, a criação do aplicativo se mostra como um desafio ao grupo, que ainda não teve contato com este tipo de criação. A relação entre os conteúdos, bem como uma apresentação conjunta dos mesmos, ainda é a principal questão para as estudantes, visto que não basta apenas dispor os materiais para os usuários. Os conteúdos gerados devem funcionar como um conjunto homogêneo e informar de maneira complementar entre si.

Equipe

Ana Carolina Rodarte, Débora Helena Costa, Lorena Lima

Etapas desta publicação

Proposta
Produto