#RedeFace UFMG Livre: nós e interações

Para análise deste trabalho, optamos por utilizar a página do Facebook “UFMG Livre”. Seu conteúdo abrange postagens que combatem os mais diversos preconceitos, como demonstra sua descrição oficial: “UFMG Livre é um movimento anti-homofobia, anti-racismo e antissexismo nas salas de aulas e corredores da Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG”.

Até o momento, a comunidade conta com 1565 curtidas. Para análise, utilizamos  o aplicativo Netvizz e o software Gephi, que revelaram que a rede ligada à UFMG Livre possui 713 nós e 3495 arestas. Optamos por analisar os dados de entrada, com destaque para o recorte por modularidade, capaz de nos fornecer visão acerca dos “agrupamentos” em torno do conteúdo relacionado à página.

Visão Geral por modularidade

 

Visão_Geral-449x304 assinalada

 Como podemos analisar pelo gráfico acima, o Gephi evidenciou comunidades distintas dentro da rede que abrange a página UFMG Livre, sinalizada pelo grafo na imagem.Pudemos identificar grupos como sendo: azul claro (páginas com conteúdo relacionado à IFSP Livre); lilás (páginas com conteúdo voltado à defesa das minorias e dos direitos humanos, com destaque para os grupos LGBT); rosa (páginas relacionadas à figuras de esquerda, como Jean Willis  e Leonardo Sakamoto); verde-limão (páginas internacionais com conteúdo voltado à defesa das minorias e dos direitos humanos); verde-água (páginas relacionadas à Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG); vermelho (páginas relacionadas à página Santa Tereza, que têm o caráter de divulgação de eventos sociais e culturais em Belo Horizonte).

Abaixo descreveremos melhor

 

Visões baseadas em modularidade

Grupo “Questões de Gênero e Sexualidade” e página “Feminista Cansada”

 Questões de Gênero e Sexualidade   Fem Cansada_Questões de Gênero e Sexualidade

Um dos grupos que apareceram quando o critério de modularidade foi aplicado é o de páginas que propõe uma discussão sobre as questões de gênero e sexualidade. Podemos notar que este grupo tem um conteúdo muito próximo da página UFMG Livre, que apesar de propor um debate sobre os mais diversos preconceitos, acaba tendo como foco em suas postagens as questões citadas acima. Destacamos a página Feminista Cansada para exemplificar como o grupo é formado. Outro aspecto importante é a densidade do grupo, o que mostra que as interações entre as páginas que dele fazem parte são intensas. Talvez para a página UFMG Livre fosse interessante integrar-se mais a esse grupo, visto que ele abrange os mesmos temas e desse modo ela teria mais visibilidade e relevância.

Grupo “Santa Tereza” e página Bloco Baianas Ozadas

 Santa tereza Tem _Visao Geral_ PeriféricoSanta tereza Tem _Baianas Osadas_ Periférico

O grupo vermelho foi nomeado como “Santa Tereza”, pois seu maior nó representa a página Santa Tereza Tem, que tem como foco os acontecimentos do bairro Santa Tereza. Percebemos que as páginas que orbitam ao redor dele estão, de alguma forma, relacionadas a Belo Horizonte. Em termos de conteúdo, tais páginas diferem bastante da UFMG Livre, talvez por isso o grupo esteja em um dos extremos e não integrado intensamente a ela. A página Santa Tereza Tem parece curtir a UFMG Livre por se tratar de uma página de uma universidade localizada na capital mineira, e não por seu conteúdo.

Grupo “UFMG” e página Boletim UFMG

 Páginas da UFMG_Visao GeralPáginas da UFMG_Boletim

Nomeamos o grupo de cor verde água como UFMG por reunir diversas páginas relacionadas à instituição, como a do jornal Boletim UFMG. É interessante notar o deslocamento institucional em que se encontra a página UFMG Livre, já que ela se encontra bastante afastada dos nós verdes. O ideal seria que ela se integrasse à comunidade acadêmica a que pertence.

Grupo “Diversos” e página UFMG Livre

 Diversos_Visao GeralDiversos_UFMG Livre

A UFMG Livre não aparece central em sua própria rede. Ao ser incluída no grupo amarelo, que nós nomeamos como “Diversos” (graças à falta de unidade no conteúdo das páginas que delem fazer parte), podemos perceber como um esforço para que haja uma integração maior com páginas que tenham um tema similar seja feito. Os nós amarelos estão dispersos, espalhados por toda a rede.

Visão Geral por Categorias e Agrupamentos

Visão Geral Categorias_DesagrupadoVisão Geral Categorias

Na análise de grau de entrada por categorias, percebemos que é diverso o modo como cada página se classifica e que a categoria não tem relação com os grupos encontrados no critério de modularidade. No agrupamento das categorias, vemos que o maior agrupamento é o de comunidades (cor azul).

Equipe

Juliana Fernandes e Filipe Medeiros 

Etapas desta publicação

Proposta