#RedeFace ZiNas: O Facebook no desenvolvimento de publicações independentes

Por Mariana Gonzaga

 

INTRODUÇÃO

Este trabalho objetiva analisar as interações no Facebook que se dão entre a página ZiNas  e outras páginas, por meio de sua rede de curtidas ou likes. ZiNas é um coletivo de mulheres artistas, que produzem zines (revistas publicadas de modo independente) de caráter feminista e underground (mais informações na proposta do trabalho). Espera-se encontrar uma rede que compreenda, em especial, quatro universos: o feminino, o político, o artístico e o de publicações em geral.

Utilizou-se o aplicativo Netvizz, no dia 29 de abril de 2015, para extrair dados relativos a “page like network”. Obteve-se uma rede com 932 nós (páginas) e 7449 arestas (interações). Com o auxílio do software Gephi, foram produzidas visualizações da rede, com o Layout Force Atlas 2. Devido a algumas limitações percebidas na utilização de outros parâmetros, será feita uma análise mais extensa de gráficos feitos com distribuição de tamanho (de 2 a 50) dos nós de acordo com InDegree.

 

ANÁLISE

Inicialmente, as páginas foram separadas em grupos de acordo com suas categorias no Facebook, gerando o  seguinte gráfico:

category

Gráfico produzido no Gephi: Layout Force Atlas 2, Category, distribuição de tamanho (de 2 a 50) dos nós de acordo com InDegree.

Foi possível observar que as categorias predominantes foram Comunidade, Artista, Revista e Editora, o que se encaixa perfeitamente no contexto das publicações independentes em que o coletivo ZiNas está inserido. Percebe-se uma enorme variedade de categorias, o que também não é surpreendente, considerando-se que cada publicação é focada em um assunto diferente, e esses assuntos podem variar imensamente. Isso é perceptível no pie chart a seguir. Sua legenda pode ser aumentada clicando na figura.

category tabela total - Copy

Legenda do Pie Chart – Categorias

category pie chart

Pie Chart – Categorias

O software possui uma opção denominada Modularity Class, que divide o gráfico em grupos, de cores diferentes. A tentativa, aqui, é entender o que caracteriza cada um desses grupos (figura abaixo).

zinas - visualização

Gráfico produzido no Gephi: Layout Force Atlas 2, Modularity Class, distribuição de tamanho (de 2 a 50) dos nós de acordo com InDegree.

O coletivo ZiNas é composto pelas 7 seguintes artistas: Ana, só AnaAnna Bolenna – A perturbada da corte (Bianca)Carol Rosseti, Day Lima, Desalineada (Aline Lemos), Meu quarteliê (Carolita) e Priscapaes. Todas elas estão conectadas à página ZiNas. É possível, com o auxílio do software, observar cada um dos nós separadamente ou junto a seus vizinhos. No pano fundo da imagem, permanece a rede de likes completa. Cada uma das integrantes foi localizada na rede, como mostrado na imagem a seguir.

zinas vizinhos

Em destaque, as interações diretas com a página ZiNas (opção “mostrar vizinhos” selecionada).

zinas

Destaque para as integrantes do coletivo ZiNas: Ana, só Ana, Anna Bolenna – A perturbada da corte , Carol Rosseti, Day Lima, Desalineada, Meu quarteliê e Priscapaes.

 

BELO HORIZONTE

Cabe ressaltar aqui que a maioria das integrantes do coletivo ZiNas vive em Belo Horizonte, e isso motivou a existência de uma parte do gráfico com várias páginas da cidade.

A comunidade composta pelos nós roxos, que compreende as páginas ZiNas, Day Lima, Meu quarteliê e Priscapaes, mostra-se um pouco distante das outras, o que indica uma menor modularidade, ou seja, uma menor conexão com a rede como um todo. Podem ser vistos ali alguns artistas, mas também bares, locais e outras páginas aparentemente sem relação alguma com os temas trabalhados ao longo da análise. Uma observação mais próxima motivou a suposição de essa comunidade ser formada por ligações de amizade, considerando algo em comum entre a maioria das páginas: o fato de serem belorizontinas.

No caso da comunidade em amarelo, observa-se algo semelhante, pois ela gira claramente em torno de Carol Rosseti, designer que faz parte do coletivo, e há certo distanciamento entre este e os outros grupos. São observados nós relativos a design, como Agência Protótypos Design Gráfico e Café com Chocolate Design, mas também alguns muito fora da rede, como uma pizarria (Santa Pizza BH) e um bar (Lanikai Tiki Bar). Nas imagens a seguir são destacadas algumas das páginas dessa comunidade que são de Belo Horizonte.

carol rosseti

Em destaque, as interações diretas com a página Carol Rosseti (opção “mostrar vizinhos” selecionada).

comunidadeamarela

Em destaque, páginas de Belo Horizonte da comunidade de cor amarela: Agência Prototypos Design Gráfico, Café com Chocolate Design, Lanikai Tiki Bar e Santa Pizza BH.

 

MULHERES E ARTE

A maior parte das integrantes do coletivo se conheceu online, e essa ligação é clara no gráfico. O fato das 7 artistas serem mulheres é notável, observando-se na rede uma forte presença de páginas ligadas a temáticas femininas. Não é notada somente a presença de zines, como xereca, Lovelove6 e Zine XXX, mas também de diversas outras formas de produção artística, desde quadrinhos (Lady’s Comics e Mulheres nos Quadrinhos, por exemplo) a grafite (Grafites feministas). Há também páginas dedicadas à arte em geral, como Feminart e Arte das Mina.

arteequadrinhos

Em destaque, páginas relacionadas a artistas mulheres: quadrinhos (Mulheres nos Quadrinhos e Lady’s Comics) e arte em geral (Arte das Mina e Feminart).

zines

Em destaque, páginas de zines com temáticas femininas: Zine XXX, xereca e Lovelove6.

Os zines são representados por diversas cores e são encontrados em várias partes do gráfico, já que cada um tem seus interesses específicos, muitas vezes bem diferentes entre si, mas a maioria das páginas feitas por mulheres e/ou para mulheres, especialmente criadas por artistas, concentram-se principalmente na parte verde, à direita do gráfico.

Um zine que chama a atenção, em especial, é Lovelove6, representado por um nó grande, devido ao seu alto grau de entrada. Foi criada uma comunidade azul-claro em torno desse nó. Observando atentamente, percebe-se que há baixa reciprocidade de curtidas entre as páginas, o que faz com que fiquem dispersas na rede. Aumentando o grau de modularidade, a comunidade desaparece e Lovelove6 é integrado ao grupo verde, analisado anteriormente.

 

POLÍTICA

As integrantes do coletivo ZiNas e várias das artistas encontradas na rede atuam na exposição e discussão de questões políticas, em especial causas ligadas à mulher. Naturalmente, as conexões no Facebook refletem isso, considerando que a rede social é uma grande aliada na livre divulgação e expressão de opiniões políticas. Assim, destacam-se na parte vermelha do gráfico questões como feminismo, o movimento negro feminino e a legalização do aborto – um dos zines publicados pelas ZiNas, inclusive, tem o nome Aborto e defende a sua descriminalização. A maioria dessas páginas encontra-se na parte superior esquerda do gráfico, em vermelho. Isso é ilustrado pela figura abaixo, em que estão ressaltadas: A favor da despenalização do abortoFrente nacional pela legalização do abortoBlogueiras feministasFeminismo PoéticoGrafites FeministasA mulher negra e o feminismoBlogueiras negras.

zinas - politica

Em destaque, páginas de conteúdo político, ligadas a causas protagonizadas por mulheres: A favor da despenalização do aborto, Frente nacional pela legalização do aborto, Blogueiras feministas, Feminismo Poético, Grafites Feministas, A mulher negra e o feminismo, Blogueiras negras.

Aparecem também outras páginas de cunho político, como a do jornalista Leonardo Sakamoto e do também jornalista e deputado do PSOL Jean Wyllys. Percebe-se uma grande diferença em suas biografias no Facebook: Wyllys é “Parceiro dos movimentos LGBT, negro e de mulheres,  (…) participa de ações que combatem a homofobia, a intolerância e o fundamentalismo religiosos, a discriminação contra o povo de santo, o trabalho escravo, a exploração sexual de crianças e adolescentes, e as violências contra a mulher.(…)”, enquanto Sakamoto é “jornalista e doutor em Ciência Política. Professor de Jornalismo na PUC-SP, é coordenador da ONG Repórter Brasil e blogueiro do UOL.”. Wyllys está na categoria “político” e Sakamoto na categoria “jornalista”. Apesar de suas descrições e categorias serem diferentes no Facebook, os dois identificam-se como de esquerda, participam de um programa juntos (Havana Connection) e defendem muitos assuntos relacionados, o que, provavelmente, faz com que sejam vistos com muita proximidade na rede.

wyllys e sakamoto

Na primeira imagem, a rede de Jean Wyllys com seus vizinhos. Em seguida, destaque para as páginas de Leonardo Sakamoto e Jean Wyllys.

 

PUBLICAÇÕES

O coletivo ZiNas opera na cena das publicações independentes, relacionando-se com editores e artistas de todos os tipos. Na área inferior esquerda do gráfico, colorida de verde-água, destacam-se grupos relacionados ao tema: revistas online, quadrinistas, livrarias, editoras independentes ou não. Nas figuras abaixo, encontram-se alguns exemplos: na área dos quadrinhos (Festival Internacional de Quadrinhos – FIQ, Adão Iturrusgarai, Quadrinhos (IN)dependentes, Quadrinhos Rasos, RYOTiras e Gibiteria) e de revistas (Juxtapoz Magazine, Revista Beleléu e Ideafixa).

 

Destaque para páginas relacionadas a quadrinhos: Festival Internacional de Quadrinhos - FIQ, Adão Iturrusgai, RYOTiras, Quadrinhos Rasos, Quadrinhos (IN)dependentes e Gibiteria.

Destaque para páginas relacionadas a quadrinhos: Festival Internacional de Quadrinhos – FIQ, Adão Iturrusgai, RYOTiras, Quadrinhos Rasos, Quadrinhos (IN)dependentes e Gibiteria.

revistas

Destaque para páginas de revistas: IdeaFixa, Juxtapoz Magazine e Revista Beleléu.

Há também editoras e livrarias nessa área verde, mas a maioria delas encontra-se na parte azul do gráfico. Alguns exemplos, Companhia das LetrasA Bolha EditoraCosac Naify, Pipoca Press e Edições Tijuana, encontram-se na imagem a seguir.

editoras

Destaque a páginas de editoras e livrarias: Companhia das Letras, A Bolha Editora, Cosac Naify, Pipoca Press e Edições Tijuana.

Nessa área azul, além de editoras, há muitas páginas de zines e feiras de publicações, principalmente da cena alternativa.

feiras

Destaque a páginas de feiras: Feira Plana e La Independiente – Feria de Publicaciones.

 

CONCLUSÃO

Foi possível, com a identificação de diversos nós, uma determinação de características específicas dos principais grupos de cor separado pela função Modularity Class. A região azul, na parte esquerda inferior do gráfico, apresenta predominantemente páginas relacionadas a publicações, como editoras, livrarias e feiras. A região verde-água, na  parte inferior do gráfico, contém também páginas relacionadas ao tema, com destaque para festivais, quadrinistas, zines e revistas. As regiões verde-claro (lado direito do gráfico) e vermelha (parte superior do gráfico) são fortemente relacionadas à temática feminina, sendo a primeira mais voltada a manifestações artísticas e a segunda, a questões políticas. As regiões roxa e amarela apresentam um grau menor de modularidade e são compostas por diversas páginas da cidade de Belo Horizonte.

Esse estudo demonstra o quão conectado é hoje o universo das publicações, especialmente as independentes. Na falta de recursos, os editores e artistas aproveitam o espaço de divulgação extensa que o Facebook oferece para chamar a atenção para seus trabalhos, conhecer novas produções, formar parcerias e motivar eventos como feiras e festivais. No caso das ZiNas, surpreendentemente, essa conexão não se mostra tão forte, pois a maioria das integrantes encontra-se nas regiões periféricas da rede, atuando de um modo mais local que nacional.

Fica evidente, também, a importância do Facebook em movimentos políticos: a relação com a política na rede tem se tornado cada vez mais expressiva, pois as pessoas encontram lá um local de livre expressão, para mostrar seus pontos de vista. Além disso, torna-se ainda mais clara a forte conexão entre a política e a arte, que é há muito tempo um palco da exposição de descontentamentos e verdades que permeiam o cotidiano das pessoas.

Equipe

Mariana Gonzaga 

Etapas desta publicação

Proposta  Desenvolvimento