Comparativo das taxas de mortes entre jovens

Relatório

Na pauta produzida pelo grupo já estava presente a intenção de abordar a questão da mortalidade de jovens comparando a situação de Minas Gerais com a Região Sudeste e o Brasil. Para embasar o nosso trabalho fizemos uso do estado Mapa da Violência, de Julio Jacobo Waiselfisz – obra previamente indicada pelo professor. Através da análise do texto em questão, buscamos inserir o estado supracitado numa conjectura levando em consideração as suas camadas regionais.
Para desenvolver o nosso projeto, levamos em consideração três aspectos que nos ajudariam a ter uma noção da condição do estado mineiro. Tais fatores – que serão especificados a seguir, estavam organizados através de tabelas no texto original. Logo, convertemos esses catálogos em gráficos desenvolvidos através do site https://infogr.am/ – também sugerido pelo professor.
No primeiro gráfico mostramos as causas naturais e as causas externas da morte dos jovens de cada lugar ( Minas Gerais, Sudeste e Brasil). Utilizamos, para tal, gráficos de barras para deixar bem claro a discrepância entre essas duas causas, enfatizando, portanto, como as externas são bem superiores às naturais.
No gráfico seguinte apresentamos os dados específicos das causas externas ( transporte, suicídio, homicídio e outros – como afogamentos) em cada região. Fizemos uso de “bonequinhos”, que foram proporcionais a cada fator externo. Neste gráfico nos deparamos com um problema: os dados das causas externas não fechavam em 100%, já que o seu complemento eram as causas naturais. Como nosso objetivo neste gráfico era retratar somente as causas externas, para mostrar como a causa “homicídio” tem grande destaque nos três lugares, fizemos uma regra de três para transformar os dados das causas externas em 100%.

Por fim, no terceiro gráfico, como proposto na pauta, utilizamos um gráfico de linhas para retratar a evolução da taxa de homicídio dos jovens nos três locais no período de 2001 a 2011.
Vale ressaltar que destacamos o período entre os anos de 2001 a 2004, no qual houve um aumento significativo (92,97%) dos números de homicídios dos jovens no estado de Minas Gerais. Enquanto isso, no mesmo período, a taxa no Sudeste diminuiu (12,26%) e no Brasil essa sofreu um pequeno aumento (4,38%).
Sendo assim, fomos fiéis à proposta original presente em nossa pauta, visto que não alteramos o cerne de tal listagem. De imediato, encontramos um estranhamento trabalhar com o site de concepção dos infográficos citado anteriormente, por não termos grandes experiências com esse tipo de atividade. Mas esse estranhamento não foi duradouro, visto que a ferramenta se demonstrou muito eficiente e adequada ao nosso projeto.

Equipe

Arthur Sala Minoves , Felipe Marçal Repolês, Gustavo Senna de Oliveira, Luiz Fernando Motta Barbosa, Taiany da Silva Gonçalves

Etapas desta publicação

Proposta
Produto

4 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *