Movimentos de ocupação dos espaços públicos

PROPOSTA +

[ Descrição do processo ]

Mídias e Linguagens – Pauta “Um dia em BH com até 50 reais”

emnomedoamor

Foto: Maíra Nascimento/Em nome do amor

 

Tema: Um dia em BH com até 50 reais

Foco: Roteiro alternativo de ocupação dos espaços públicos

 

Resumo: A cidade de Belo Horizonte é amplamente conhecida como a capital dos botecos. Com inúmeras opções de bares, pubs, choperias e boates; é difícil não recomendar a noite belohorizontina para algum amigo ou parente que venha visitar.

Em contramão ao turismo de boteco, Belo Horizonte apresenta também um movimento de ocupação dos espaços públicos como alternativa à vida noturna e ferramenta de manifestação social. São eventos, grupos organizados e independentes que tentam não só estimular a visitação esporádica, mas também a ocupação e identificação dos espaços públicos como pontos de lazer e socialização.

A matéria deverá apresentar roteiros de passeio através desses movimentos de ocupação que incluam opções de transporte, alimentação e atividades a serem realizadas – tudo dentro de um orçamento máximo de R$50 por visita.

 

Perguntas que a matéria deve responder:

  1. Onde acontecem ações e eventos de ocupação em BH? Quais são as especificidades desses lugares? O que eles tem a oferecer?
  2. Como a Prefeitura explora esses pontos? Existem campanhas que estimulem a visitação ou preservação? Se sim, como funcionam? Se não, como se dá esse estímulo?
  3. Quem ocupa esses lugares no dia-a-dia? O que essas pessoas fazem lá?
  4. Sobre os movimentos alternativos de ocupação: por que escolheram esses lugares? Quais suas ações para atrair o público e estimular a participação coletiva?
  5. O que os frequentadores indicam como problemas neste lugar? Já buscaram algum tipo de solução para essas deficiências junto às autoridades?
  6. Sobre os custos: quais as vantagens e desvantagens desses locais financeiramente falando? É possível chegar a esses pontos utilizando apenas transporte público? Quais são as opções de alimentação de baixo custo? Quais atividades estão disponíveis por um preço acessível?

 

Recursos de linguagem utilizados: fotos, mapas interativos e infográficos, divulgados nas redes sociais através da campanha Ocupe BH.

 

Fontes:

  • Projetos que promovam a ocupação ou eventos nesses lugares

– Piseagrama, Praia da Estação, Em nome do Amor, Carnavaliza BH, Duelo de MC’s, Tarifa Zero BH, ocupações em geral, entre outros.

Contato via redes sociais e participação em eventos.

 

  • Prefeitura de Belo Horizonte

– Assessoria de Comunicação.

Contato via Fale Conosco ou presencial.

 

  • In loco:

– Participantes dos eventos, moradores e comerciantes locais, transeuntes, taxistas, trocadores e motoristas de ônibus que cubram a região; ambos presentes no momento de apuração.

Equipe

Bruna Moreira e João da Mata

Etapas desta publicação

Desenvolvimento