Vale a pena ser voluntário?

Reportagem de: Aline Murta Azevedo

A Copa das Confederações foi sediada em diversas capitais do Brasil em junho e julho de 2013, e muito foi falado sobre os trabalhos voluntários oferecidos pela FIFA (em português, Federação Internacional de Futebol Associado) em parceria com o Governo Federal Brasileiro. Já preparando para a Copa do Mundo que está por vir em 2014, muitos brasileiros que não tiveram oportunidade de serem voluntários em 2013 pensam em voluntariar ano que vem. É importante, porém, que os interessados estejam cientes de algumas informações para que eles não entrem no processo “caindo de paraquedas”. Portanto, duas questões serão abordadas: se para os que trabalharam como voluntários na Copa das Confederações a experiência valeu a pena e as diferenças entre os próprios trabalhos voluntários.

No link a seguir, foi feito um apanhado geral das diferenças notadas pelos próprios voluntários em relação ao tratamento da FIFA e do Governo Estadual de Minas Gerais:  X.

Uns dizem que valeu a pena, outros que não. Para Paula Roberta, estudante de Comunicação Social da UFMG, e voluntária pelo Governo, a experiência valeu a pena. “Quando eu me inscrevi, não sabia de nada. Teve umas fases de seleção via internet, uns treinamentos online (tudo muito bem feito) de onde saiu o pessoal pro treinamento presencial. A gente teve aula da história de Belo Horizonte, primeiros socorros, história do futebol, planos de mobilidade durante a copa, além de aplicarem um teste de proficiência em inglês. Eu achei até aí tudo muito bem organizado, bem feito, com um pessoal disposto e material de qualidade.”, conta Paula.

Já inscrito no site, a pessoa passa por um processo de seleção dividido em sete etapas, sendo elas descritas no seguinte infográfico: X.

Para Mayra Bernardes, contudo, o momento da prática mostrou-se mais complicado do que o esperado. O motivo? A onda de manifestações que ocorreu em todo o país, que, dentre outras questões, questionava as políticas da FIFA para permitir o Brasil sediar o evento e as negligências do Governo perante às reivindicações da população enquanto realizava obras para reformar seus estádios.  “Durante os jogos, eu e a maioria dos voluntários fomos abandonados em nossos postos de trabalho e expostos ao gás lacrimogêneo e bombas de efeito moral e ao tratamento hostil dos manifestantes, que nos enxergavam como representantes da FIFA e não sabiam que estávamos ali para ajudar as pessoas que não sabiam como se locomover dentro da área do Mineirão, sendo a maioria estrangeiros ou turistas de outros estados.”, conta Mayra, voluntária do Governo que acabou desistindo do trabalho no último jogo da Copa das Confederações em Belo Horizonte.

Durante a convocação dos voluntários, muito se falou na importância dos mesmos na construção do evento internacional, que na época era bem avaliado pela maioria dos brasileiros e muito divulgado pelo governo como sendo importante para o Brasil. Era alimentada a perspectiva de que seria importante para a carreira dos mesmos, pois seria um momento de contato com pessoas de diferentes cantos do mundo. Seja por isso ou seja apenas pela experiência de exercer um trabalho voluntário em uma situação inusitada, é sempre importante ter contatos e referências que podem orientá-lo na hora de tomar sua decisão, além de sempre priorizar sua segurança e bem-estar.

 

 

 

 

 

 


4 comments

  • Aryanne Araújo
    Aryanne Araújo

    O infográfico ficou muito bacana. Mas ele poderia estar no início da matéria e, assim, o texto diminuiria já que há informações que se repetem. Ele seria um atrativo para continuar a leitura. O volume de texto intimida e desanima continuar a leitura, já que na web nossa leitura é mais dinâmica e fluída.
    Aryanne Araújo, Gabrielle Cunha, Graziella Cintia, Raphael Amador, Raquel Siqueira

  • gabrielaoliveira

    Texto longo e um pouco atrativo. No entanto, o infográfico ficou ótimo e deveria ter ganho destaque na matéria. júlia e Gabi

  • Elisa Carvalho

    Muito interessante o assunto escolhido. Como o texto e o infográfico ficaram muito focados na diferença entre ser voluntário pela FIFA e pelo Governo, é interessante que ressalte isso no título, ou no paragrafo de introdução. O infográfico ficou muito bom, só faltou deixar mais claro o questionamento sobre os benefícios questionáveis cedidos pelo governo, talvez destacar a informação, ou colocar uma interrogação no benefícios. Elisa, Augusta, Hélio e Louise

  • Geane Alzamora

    Olá Aline,
    ficou interessante, mas acho que ainda remete muito ao jornalismo impresso. É preciso ousar um pouco mais, do ponto de vista de planejamento multimidiático.
    Geane

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WP-SpamFree by Pole Position Marketing