Violência sexual contra crianças e adolescentes

Relatório de desenvolvimento

A partir da pauta proposta, começamos o processo de produção sem grandes dificuldades. Pensamos nos tipos de gráfico de acordo com as variáveis envolvidas em cada tópico abordado e chegamos a testar diferentes possibilidades algumas vezes.

Nos primeiro e segundo gráficos, que apresentavam poucas variáves, os tipos barra e pizza – mais tradicionais – evidenciaram as informações de forma simples e clara. Para o último gráfico, tínhamos uma maior quantidade de dados e fizemos vários testes, até chegar ao tipo pictorial, que consideramos o mais adequado. Ainda que a comparação dos dados entre as faixas etárias não seja favorecida, a visualização da quantidade de casos, fator mais impactante, é evidenciada.

Além dos infográficos desenvolvidos, outros dados do Mapa da Violência,  especificamente sobre a violência sexual contra crianças e adolescentes, feito pelo CEBELA – Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos em 2012, foram incluídos ao longo do trabalho. A descrição dos diferentes tipos de agressão,  alguns índices numéricos (ambos contidos no estudo em questão), bem como o número do disque denúncia, a fim de complementar os dados dos infográficos.  Inserimos ainda algumas frases de impacto, selecionadas a partir do texto disponível aqui. Ademais, incluímos campanhas de destaque nacional e mundial feitas sobre o tema, para ilustrar o problema e apresentar um pouco do que vem sendo feito para solucioná-lo e/ou evitá-lo.
Ainda assim, encontramos algumas dificuldades relacionadas com as ferramentas de edição do Infogr.am, em diversos casos muito limitadas. A inserção de textos não é permitida pela forma de boxes ou links, que tornariam a leitura mais interativa e completa. Em função dessa questão, tivemos que pensar numa outra organização para o conteúdo, mais tradicional. Além disso, a ferramenta dificultou a edição quanto a aspectos visuais (como cores, fontes e tamanhos).

Acreditamos que o resultado final – mostrar a realidade da violência sexual contra crianças e adolescentes – não foi comprometido pelos pequenos problemas, visto que toda forma de representação envolve a evidência de alguns fatores em detrimento de outros, como visto na utilização dos gráficos. Uma outra plataforma, no entanto, possibilitaria uma leitura mais agradável do conteúdo.

Equipe

Kelly Cardoso, Marina Novais, Melissa Gomes

Etapas desta publicação

Proposta
Produto